Internacional Novo rastreamento de aviões será testado para evitar casos como o do voo MH37

Novo rastreamento de aviões será testado para evitar casos como o do voo MH37

Sydney (Austrália), 1 mar (EFE).- A Austrália anunciou neste domingo que participará de um projeto junto à Malásia e Indonésia que reduzirá o intervalo de rastreamento de aviões para evitar desaparecimentos como a do voo MH370 há quase um ano. Com o novo sistema, os aviões que sobrevoem zonas oceânicas serão monitorizados a cada 15 minutos, em vez dos intervalos de 30 ou 40 minutos atuais, disse o vice-primeiro-ministro australiano, Warren Truss, segundo a emissora local "ABC". "Esta iniciativa adaptará a tecnologia existente usada por mais de 90% dos aviões de passageiros de longas distâncias e possibilitará que os controladores aéreos respondam com mais rapidez se um avião tiver dificuldades ou um desvio inesperado de seu plano de voo", explicou Truss. O governo malaio declarou em janeiro passado como um acidente o desaparecimento do voo MH370 da Malaysia Airlines e como supostamente mortas as 239 pessoas que iam a bordo, ao considerar "altamente improvável" a possibilidade de que haja sobreviventes. O Boeing 777-200 desapareceu no dia 8 de março de 2014 com 239 pessoas a bordo, após mudar de rumo em uma "ação deliberada", segundo os especialistas, apenas 40 minutos após ter decolado de Kuala Lumpur com direção a Pequim. EFE aus/ma

Últimas