Internacional Países oferecem auxílio ao Líbano após megaexplosão

Países oferecem auxílio ao Líbano após megaexplosão

Detonação em armazém do porto de Beirute matou ao menos 100 pessoas e feriu cerca de 4.000. Entre os países estão França, Kuwait, Suíça e Rússia

  • Internacional | Do R7

Países do mundo todo têm oferecido ajuda humnitária ao Líbano após uma explosão em um armazém em Beirute ter matado ao menos 100 pessoas e ferido cerca de 4.000, na tarde desta terça-feira (4).

França

O escritório do presidente Emmanuel Macron disse que a França enviaria 55 agentes de segurança ao Líbano e 6 toneladas de equipamentos de saúde, enquanto cerca de 10 médicos de emergência também voariam para Beirute.

O ministro das Relações Exteriores francês, Jean-Yves Le Drian, afirmou no Twitter que: "A França está sempre do lado do Líbano e do povo libanês. Está pronto para oferecer assistência, dependendo das necessidades expressas pelas autoridades libanesas”.

Veja: Vídeo mostra como ficou a cidade após a explosão

Turquia

A Turkey’s Humanitarian Relief Foundation (IHH), instituição turca, está ajudando na busca de sobreviventes, vasculhando os escombros para procurar pessoas e recuperar corpos.

Kuwait

O Ministério da Saúde disse que a ajuda do Kuwait chegou ao Líbano por avião militar na manhã de quarta-feira (5). O país entregou ajuda médica e outros itens essenciais.

Qatar

A agência de notícias estatal Qatar, QNA, disse que o país enviou um primeiro avião militar com assistência médica na quarta-feira (5). Mais três aviões seguiriam no mesmo dia, contendo dois hospitais de campo de 500 leitos cada, equipados com respiradores e outros suprimentos médicos necessários.

Rússia

Os ministérios de emergências da Rússia disseram que estavam enviando cinco aviões carregando equipamentos médicos, um hospital de campo e pessoal médico. A agência disse que todo o pessoal médico que viaja para Beirute estaria equipado com equipamentos de proteção individual à luz da pandemia de coronavírus.

Holanda

A Holanda está enviando uma equipe especializada de busca e salvamento ao Líbano, composta por 67 médicos, enfermeiros, bombeiros e policiais para ajudar na busca de sobreviventes presos sob escombros.

Irã

O presidente Hassan Rouhani disse que o Irã estava pronto para enviar ajuda médica ao Líbano, ajudar a tratar os feridos e fornecer outra assistência médica necessária.

Suíça

O ministro das Relações Exteriores da Suíça, Ignazio Cassis, ofereceu assistência. O embaixador suíço no Líbano e funcionários da embaixada local, ficaram feridas na explosão

O Ministério das Relações Exteriores disse que não tinha informações sobre mais vítimas suíças. Mas os edifícios da embaixada suíça e a residência do embaixador em Beirute foram seriamente danificados pela explosão.

Reino Unido

A Grã-Bretanha está trabalhando urgentemente para decidir que ajuda técnica e financeira poderia oferecer.

"O governo está trabalhando urgentemente hoje de manhã no que podemos fazer para ajudar o governo libanês com suporte técnico e, claro, trabalhando com nossos aliados para fornecer assistência financeira", disse o ministro da educação júnior britânico Nick Gibb à rádio BBC.

Veja também: Fotos impressionantes da explosão registram a tragédia em Beirute

Últimas