Rússia x Ucrânia

Internacional Parlamento canadense reconhece ‘genocídio russo contra o povo ucraniano’

Parlamento canadense reconhece ‘genocídio russo contra o povo ucraniano’

Câmara dos Comuns citou crimes como assassinato intencional de civis, violação de cadáveres, tortura e estupro

AFP
O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, fala durante sessão na Câmara dos Comuns

O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, fala durante sessão na Câmara dos Comuns

Blair Gable/Reuters - 27.04.2022

O Parlamento canadense aprovou, nesta quarta-feira (27), por unanimidade uma moção que reconhece os "atos de genocídio [da Rússia] contra o povo ucraniano" e cita evidências de "crimes de guerra e crimes contra a humanidade sistemáticos e em massa".

"Hoje, cada legislador da Câmara dos Comuns apoiou minha moção para reconhecer que a Federação da Rússia está cometendo genocídio contra o povo ucraniano", tuitou a deputada Heather McPherson, do esquerdista Novo Partido Democrático.

A moção afirma que os crimes são cometidos "pelas Forças Armadas da Federação da Rússia, dirigidos pelo presidente Vladimir Putin e outros no Parlamento russo".

“As atrocidades em massa incluem instâncias sistemáticas de assassinato intencional de civis ucranianos e a profanação de cadáveres, tortura, estupro e transferência forçada de crianças ucranianas para o território russo", conclui o texto. O Legislativo ucraniano aprovou uma resolução similar há dez dias.

Há algumas semanas, o primeiro-ministro canadense Justin Trudeau usou pela primeira vez o termo genocídio para descrever os ataques russos à Ucrânia.

Ele seguiu os passos do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, que também utilizou a palavra, considerada inaceitável por Moscou.

Últimas