Meio Ambiente

Internacional Pequim: poluição pode atrapalhar objetivo de Jogos 'verdes'

Pequim: poluição pode atrapalhar objetivo de Jogos 'verdes'

Dados da qualidade do ar estão abaixo dos níveis de segurança da OMS, a poucas semanas dos Jogos Olímpicos de Inverno

AFP
Anéis olímpicos e bandeiras são vistos dentro da Torre Olímpica, em Pequim, na China

Anéis olímpicos e bandeiras são vistos dentro da Torre Olímpica, em Pequim, na China

Tingshu Wang/Reuters - 10.12.2021

Apesar da melhora drástica no ano passado, os dados de poluição do ar em Pequim estão abaixo dos níveis de segurança da Organização Mundial da Saúde (OMS), a poucas semanas dos Jogos Olímpicos de Inverno.

A capital chinesa havia anunciado uma "guerra à poluição", depois de ganhar, em 2015, a candidatura olímpica. Fechou várias usinas a carvão e realocou indústrias pesadas para se livrar do estigma de ser uma das cidades mais poluídas do mundo.

A concentração de partículas ultrafinas PM2.5, muito prejudiciais à saúde, caiu para 33 microgramas por metro cúbico em 2021, um terço em relação aos níveis de 2013, segundo dados divulgados nesta terça-feira (4) pelo escritório ambiental de Pequim. 

Esse índice ainda é, porém, mais de seis vezes superior aos 5 microgramas por metro cúbico recomendados pela OMS. 

O esforço para melhorar a qualidade do ar reduziu o número de dias em que a cidade se vê envolta por uma nuvem de poluição. 

Ainda assim, o Ministério do Meio Ambiente chinês disse na semana passada que o risco de nuvens tóxicas se mantém "severo" e anunciou que as cidades-sede dos Jogos contam com planos de contingência caso esse fenômeno atrapalhe as competições.

A China quer usar os Jogos Olímpicos de Inverno para promover suas credenciais verdes e construiu dezenas de usinas eólicas e solares para fornecer a energia necessária a esse grande evento esportivo. 

"Os dados de qualidade do ar de 2021 da cidade de Pequim são animadores", disse Li Shuo, ativista do Greenpeace China. 

"Mas a poluição também é um desafio nacional. Enquanto os cidadãos de Pequim respiram com alívio, muitas outras províncias precisam de avanços mais rápidos", frisou. 

De acordo com a plataforma de monitoramento da qualidade do ar IQAir, a China teve 42 das 100 cidades mais poluídas do mundo no ano passado.

Últimas