Internacional Polícia recomenda que Netanyahu seja indiciado em duas acusações

Polícia recomenda que Netanyahu seja indiciado em duas acusações

Nos trabalhos de investigação, de acordo com a polícia, foram encontradas evidências de suborno e violação

Polícia recomenda que Netanyahu seja indiciado em duas acusações

Netanyahu negou as duas acusações de corrupção contra ele

Netanyahu negou as duas acusações de corrupção contra ele

Reuters

A polícia de Israel recomendou nesta terça-feira (14) que o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu seja indiciado por suborno e violação de confiança em dois casos, segundo o Canal 2 e Canal 10 do país.

O anúncio foi feito após uma investigação de 14 meses. Nos trabalhos, de acordo com a polícia, foram encontradas evidências de suborno e violação tanto no chamado Caso 1000, em que ele teria recebido presentes, como no caso 2000, relacionado a suposta pressão junto ao jornal Yedihot Ahronot.

Drama familiar e admiração pelo pai ajudaram a construir política de Netanyahu

No Caso 1000 Netanyahu teria recebido, de forma irregular, presentes caros enviados por vários empresários.

E no Caso 2000, a alegação tem como base suspeitas de um acordo entre o primeiro-ministro e o editor Arnon "Noni" Mozes, para que o Yedihot Ahronot fizesse uma cobertura política favorável a Netanyahu, em troca do apoio em um projeto de lei que prejudicaria o maior concorrente do jornal, o Israel Hayom.

Netanyahu rejeitou ambas as acusações e, em outra ocasião, já disse que nada iria acontecer com ele, porque "nada aconteceu".