China

Internacional População de Xangai reclama de filas para fazer teste de Covid após fim do lockdown

População de Xangai reclama de filas para fazer teste de Covid após fim do lockdown

Comprovante de que a pessoa não está com a doença precisa ser apresentado para entrar em locais públicos e no transporte

Reuters - Internacional

Resumindo a Notícia

  • Maior cidade da China suspendeu o lockdown para a maioria de seus 25 milhões
  • Cidadãos são obrigados a apresentar teste de Covid para em shoppings e escritórios
  • Autoridades construíram 15.000 locais de teste e treinaram milhares de trabalhadores
  • Pequim e Shenzhen impuseram restrições semelhantes sob uma política Covid-zero
Pessoas podem voltar a circular por Xangai após dois meses trancadas em casa

Pessoas podem voltar a circular por Xangai após dois meses trancadas em casa

Reuters

O alívio dos moradores de Xangai com a flexibilização do lockdown de dois meses devido à Covid-19 está dando lugar à frustração, já que eles enfrentam horas em filas para fazer testes de Covid e precisam mostrar o resultado negativo para poder entrar em espaços públicos.

A maior cidade e centro de negócios da China suspendeu o lockdown para a maioria de seus 25 milhões de habitantes na quarta-feira. Mas os cidadãos são obrigados a provar que fizeram teste de Covid nas últimas 72 horas para entrar em áreas como shoppings e escritórios — ou até mesmo usar metrô e ônibus.

As autoridades construíram 15.000 locais para testes e treinaram milhares de trabalhadores. Ainda assim, longas filas, em meio ao calor do início do verão, se tornaram uma visão comum na quarta e na quinta-feira, com algumas pessoas dizendo que haviam esperado duas horas.

Uma foto postada nas mídias sociais mostrava uma placa em um estande que alertava para uma espera de 4 horas e meia.

"Deixei o pesadelo do lockdown apenas para entrar no pesadelo dos testes de PCR de 72 horas", disse uma moradora de Xangai no Weibo, recusando-se a fornecer o nome.

"É problemático, mas não temos escolha", disse Xu Xiaojun, outro morador. "Isso é para o bem de todos."

Outras cidades, como Pequim e Shenzhen, impuseram requisitos semelhantes sob uma política nacional de Covid zero que visa cortar todas as cadeias de infecção.

Últimas