Internacional Prefeito de NY nega acusação de abuso sexual: 'Nem me lembro quem é'

Prefeito de NY nega acusação de abuso sexual: 'Nem me lembro quem é'

Mulher pede o equivalente a R$ 24,3 milhões em indenização por crime supostamente ocorrido em 1993

  • Internacional | Do R7

Eric Adams fala em entrevista coletiva semanal

Eric Adams fala em entrevista coletiva semanal

Angela Weiss/AFP - 14.11.2023

O prefeito de Nova York, Eric Adams, negou "vigorosamente" as acusações de ter abusado sexualmente de uma mulher em 1993, enquanto servia como capitão da polícia de Nova York. Ele afirmou nunca ter conhecido a suposta vítima, que pede ao menos US$ 5 milhões (R$ 24,3 milhões). As informações são da rede de notícias CBS News.

Em um processo judicial obtido pela CBS de Nova York, a mulher, que não teve a identidade revelada, nomeia Adams, então membro do NYPD (New York City Police Department), como réu em uma ação judicial.

A Transit Bureau (empresa responsável pela segurança dos passageiros que frequentam o metrô de Nova York) e a Guardian Association do NYPD (que trabalha para garantir proteção e apoio aos policiais e civis afro-americanos) foram nomeados como co-réus.

Adams conversou com o repórter Dave Carlin, da CBS de Nova York, a quem garantiu que o fato em questão "absolutamente não aconteceu".

"Nem me lembro quem é essa pessoa, não me lembro de tê-la conhecido", afirmou Adams. "Passei minha vida protegendo as pessoas, passei minha vida retribuindo e vou continuar fazendo isso. Há muita coisa acontecendo na cidade e estou focado em garantir que isso seja feito. Mas isso absolutamente nunca aconteceu, e é simplesmente lamentável."

Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu Whatsapp
Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo Telegram
Assine a newsletter R7 em Ponto

No início desta quinta-feira, um porta-voz da Prefeitura divulgou um comunicado sobre a acusação. "O prefeito não sabe quem é essa pessoa. Se eles já se conheceram, ele não se lembra. Mas ele nunca faria nada para prejudicar fisicamente outra pessoa e vigorosamente nega qualquer afirmação desse tipo."

A denúncia ocorre a poucas horas da expiração da Lei dos Sobreviventes Adultos, que permitiu às vítimas de violência sexual denunciarem seus abusadores mesmo que os fatos tenham prescrito. A lei está em vigor desde 24 de novembro de 2022 e expira à meia noite de sexta-feira (24).

Últimas