Internacional Presidente alemão diz que caos afegão 'envergonha' o Ocidente

Presidente alemão diz que caos afegão 'envergonha' o Ocidente

Para Frank-Walter Steinmeier, países ocidentais compartilham da responsabilidade sobre a crise que assola o Afeganistão

Alemanha tinha o segundo maior contingente militar no Afeganistão

Alemanha tinha o segundo maior contingente militar no Afeganistão

REUTERS

As imagens de multidões tentando fugir de Cabul são vergonhosas para as nações ocidentais, afirmou o presidente da Alemanha, Frank-Walter Steinmeier, nesta terça-feira (17), enquanto pessoas desesperadas imploravam socorro no aeroporto após a tomada de poder pelo Taliban.

Leia também: Conheça o Talibã, grupo radical que está no controle do Afeganistão

"Estamos vivenciando uma tragédia humana cuja responsabilidade compartilhamos", disse Steinmeier depois que o governo apoiado pelo Ocidente desmoronou e suas forças de segurança treinadas por estrangeiros se esfacelou.

A Alemanha, que tinha o segundo maior contingente militar no Afeganistão, só atrás do norte-americano, quer retirar de avião milhares de cidadãos germano-afegãos, além de ativistas de direitos humanos, advogados e pessoas que trabalharam para forças estrangeiras.

"As imagens de desespero no aeroporto de Cabul envergonham o Ocidente político", afirmou o presidente, cujo cargo é essencialmente simbólico, em um comentário no palácio presidencial alemão. "Mais ainda agora, temos que estar com aqueles com os quais temos dívida por seu trabalho e apoio."

Leia também: Entenda como o Talibã recuperou o poder no Afeganistão

Mas um primeiro avião militar alemão enviado a Cabul desde que o Taliban triunfou só retirou sete pessoas devido ao caos no aeroporto depois de transportar soldados na segunda-feira (16).

"O Bundeswehr (Exército) está obtendo acesso agora", tuitou o ministro das Relações Exteriores, Heiko Maas, dizendo que a situação no aeroporto se estabilizou e que haverá mais voos de retirada de pessoal durante esta terça-feira.

Últimas