Internacional Putin e Erdogan se reunirão para buscar solução em Idlib

Putin e Erdogan se reunirão para buscar solução em Idlib

A reunião entre os líderes ocorrerá em um momento que as tensões entre Turquia e Síria e Turquia e Rússia têm aumentado devido confrontos em Idlib

Os dois chefes de Estado afirmam seu apego à solução da situação em Idlib

Os dois chefes de Estado afirmam seu apego à solução da situação em Idlib

Sergei Chirikov / Pool via Reuters - 22.10.2019

Os presidentes da Rússia e Turquia, Vladimir Putin e Recep Tayyip Erdogan, respectivamente, se reunirão na próxima quinta-feira (5) na capital russa para encontrar uma solução para a escalada das tensões na província de Idlib, na Síria, informou o Kremlin.

Leia mais: Erdogan, Putin e Rohani terminam reunião com diferenças sobre Idlib

"O presidente da Turquia viajará a Moscou em uma visita oficial no dia 5 de março. Ele tem uma reunião planejada com o nosso presidente", disse nesta segunda-feira (2) o porta-voz da presidência russa, Dmitry Peskov.

Ontem (1), ele já havia afirmado que "certamente não será um encontro fácil", mas disse que os dois chefes de Estado afirmam seu apego à solução da situação em Idlib e seu apoio aos acordos de Sochi de 2018 para desmilitarizar a situação a província e, assim, alcançar um cessar-fogo estável.

Essa área pretendia impedir uma ofensiva do governo contra Idlib, o último reduto das facções da oposição e praticamente dominada pela Agência de Libertação do Levante, uma aliança islâmica que inclui a antiga afiliada da Al Qaeda na Síria e que Damasco e Moscou consideram "terrorista".

A reunião entre os dois líderes ocorrerá em um momento em que as tensões entre Turquia e Síria e entre Turquia e Rússia, o principal aliado do regime sírio de Bashar al-Assad, têm aumentado ao máximo devido aos confrontos entre o exército sírio e soldados turcos em Idlib.

A Turquia, que apoia os rebeldes sírios, disse na última sexta-feira (28) à ONU que não retirará suas tropas do nordeste da Síria e que responderá com força a qualquer novo ataque do exército sírio e de seus aliados após a morte, na semana passada, de cerca de 30 soldados turcos em Idlib.

Os países ocidentais têm insistido na necessidade de um cessar-fogo imediato no noroeste da Síria e vários, incluindo os Estados Unidos, aguardam o formato de cooperação entre Rússia e Turquia para controlar o conflito nessa área.

A Rússia, por sua vez, acredita que o regime sírio tem "todo o direito" de fazer o que considera necessário para combater os terroristas.

Últimas