Rússia x Ucrânia

Internacional Rússia anuncia manobras de 'forças estratégicas' no próximo sábado

Rússia anuncia manobras de 'forças estratégicas' no próximo sábado

Exercícios incluem disparos de mísseis balísticos e de cruzeiro e ocorrerão diante crise russa com países ocidentais sobre a Ucrânia

AFP
Lançamento durante exercícios conjuntos das forças armadas da Rússia e de Belarus

Lançamento durante exercícios conjuntos das forças armadas da Rússia e de Belarus

Russian Defence Ministry/AFP - 12.02.2022

A Rússia anunciou nesta sexta-feira (18) que fará no próximo sábado (19), sob a supervisão do presidente Vladimir Putin, manobras de suas "forças estratégicas", incluindo disparos de mísseis balísticos e de cruzeiro, em meio à crise com países ocidentais sobre a Ucrânia.

"Em 19 de fevereiro, sob a direção do comandante supremo das Forças Armadas russas, Vladimir Putin, será organizado um exercício planejado das forças de dissuasão estratégicas", informou o Ministério da Defesa, citado pelas agências russas de notícias.

De acordo com Moscou, no âmbito desses exercícios, "serão realizados disparos de mísseis balísticos e de mísseis de cruzeiro". O treinamento também envolverá soldados do distrito militar Sul da Rússia, das Forças Aeroespaciais, das Forças Estratégicas e das frotas do Norte e do Mar Negro. 

O objetivo dessas manobras é, segundo o ministério, "testar o nível de preparação" das forças envolvidas e a "confiabilidade das armas estratégicas nucleares e não nucleares".

Em sua definição mais ampla, as forças "estratégicas" russas servem para responder à ameaças, inclusive em caso de guerra nuclear. Estão equipadas com mísseis de alcance intercontinental, bombardeiros estratégicos de longo alcance, submarinos, navios de superfície e aviação naval com mísseis convencionais de longo alcance. 

Estas manobras acontecerão em plena escalada das tensões com os países ocidentais, que acusam Moscou de ter estacionado cerca de 150 mil soldados na fronteira com a Ucrânia, com o objetivo de invadir a ex-república soviética.

Moscou nega essas intenções e anunciou, na terça-feira, uma série de retiradas de tropas, sem convencer os ocidentais.

Últimas