Rússia x Ucrânia

Internacional Rússia: crítico à invasão da Ucrânia é condenado a 15 dias de prisão

Rússia: crítico à invasão da Ucrânia é condenado a 15 dias de prisão

Vladimir Kara-Murza foi preso na última segunda-feira (11) por insubordinação policial, segundo autoridades russas

AFP
Vladimir Kara-Murza foi detido perto de sua casa

Vladimir Kara-Murza foi detido perto de sua casa

15min/Scanpix via Reuters Connect - 22.3.2021

Um dos principais críticos do Kremlin na Rússia, Vladimir Kara-Murza foi condenado, nesta terça-feira (12), a 15 dias de detenção por desacato às forças de segurança, anunciou à AFP seu advogado Vadim Projorov.

"O tribunal [...] condenou Vladimir Kara-Murza a 15 dias de prisão, a pena máxima prevista por insubordinação aos policiais", disse.

O comunicado de sua prisão descreve "um comportamento inadequado de Kara-Murza, que mudou de direção, acelerou o passo e tentou fugir quando viu os policiais", acrescentou o advogado.

Kara-Murza, de 40 anos, é um ex-jornalista próximo ao opositor Boris Nemtsov, assassinado perto do Kremlin em 2015, e de Mikhal Khodorkovski, um ex-oligarca convertido em detrator do presidente Vladimir Putin.

Não foram comunicadas as razões pelas quais os policiais esperavam esse opositor em frente ao seu edifício, na segunda à noite (11), disse o defensor do réu, recordando que seu cliente criticou a intervenção militar na Ucrânia nos últimos dias.

"Evidentemente, sua posição política fez com que as autoridades decidissem prendê-lo", opinou.

As autoridades russas reforçaram o arsenal de leis contra seus detratores, e publicar notícias sobre a operação militar russa na Ucrânia, consideradas falsas pelo governo, pode acarretar 15 anos de prisão.

Kara-Murza, que segue vivendo na Rússia, afirmou que foi envenenado em duas ocasiões, em 2015 e 2017, devido a suas posições políticas.

Últimas