Internacional Rússia diz que simples ideia de guerra com Ucrânia é 'inaceitável'

Rússia diz que simples ideia de guerra com Ucrânia é 'inaceitável'

Alemanha e França entraram em negociação com russos e ucranianos para reduzir o temor de um conflito armado na região

Reuters
Veículos militares russos realizando exercícios próximo à fronteira com a Ucrânia

Veículos militares russos realizando exercícios próximo à fronteira com a Ucrânia

Sergey Pivovarov/Reuters - 26.01.2022

Um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia disse nesta quinta-feira (27) que até mesmo a ideia de uma guerra entre a Rússia e a Ucrânia é "inaceitável". Trata-se da última de uma série de declarações oficiais com o objetivo de eliminar os temores de uma iminente invasão russa no país vizinho.

"Já afirmamos repetidamente que nosso país não pretende atacar ninguém. Consideramos inaceitável até mesmo o pensamento de uma guerra entre nosso povo", disse Alexei Zaitsev, porta-voz do ministério.

A Rússia, que anexou a Crimeia em 2014 e apoiou uma rebelião separatista no leste da Ucrânia, aumentou a presença de tropas na região da fronteira ucraniana, assim como enviou forças à também vizinha Belarus.

Kiev rejeita a versão da Rússia de que o conflito separatista no leste da Ucrânia é uma guerra civil que nada tem a ver com Moscou, dizendo que a Rússia apoia os separatistas com forças disfarçadas no terreno de combate.

Apesar da tensão, o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy, saudou as negociações entre quatro partes, com Rússia, França e Alemanha, como significativas e um passo para a paz, segundo comunicado divulgado por seu gabinete nesta quinta-feira.

"O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy, avalia positivamente o fato da reunião, sua natureza construtiva, bem como a intenção de continuar conversações significativas por duas semanas em Berlim", diz o comunicado.

Últimas