Internacional Rússia diz que só usará armas nucleares em caso de 'ameaça existencial'

Rússia diz que só usará armas nucleares em caso de 'ameaça existencial'

Porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, afirmou que a doutrina de segurança pública do país é pública

AFP
Dmitry Peskov é porta-voz do Kremlin e próximo ao presidente Vladimir Putin

Dmitry Peskov é porta-voz do Kremlin e próximo ao presidente Vladimir Putin

Natalia Kolesnikova/AFP - 17.12.2020

A Rússia só usará armas nucleares na Ucrânia se enfrentar uma "ameaça existencial", declarou o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, à CNN Internacional, nesta terça-feira (22).

"Temos uma doutrina de segurança interna, e ela é pública, você pode ler nela todas as razões para o uso de armas nucleares", disse. "Se for uma ameaça existencial ao nosso país, então podem ser usadas de acordo com nossa doutrina", afirmou Peskov.

O porta-voz fez essas declarações durante entrevista à jornalista da CNN Internacional, Christiane Amanpour, que lhe preguntou se estava "convencido" de que o presidente russo Vladimir Putin, uma pessoa com quem tem uma relação próxima, não usaria armas nucleares na Ucrânia.

Desde o início da invasão russa da Ucrânia em 24 de fevereiro, o exército de Moscou tem se deparado com uma forte resistência das forças ucranianas, algo que não estava em seu radar.

Segundo o Departamento de Defesa dos Estados Unidos, o exército ucraniano, que mantém o controle dos principais centros urbanos do país, tem conseguido, inclusive, realizar contraofensivas para recuperar terreno, sobretudo no sul do país.

Além disso, analistas militares acreditam que o exército russo estaria sofrendo com problemas de logística e comunicação.

Últimas