Internacional Rússia repreende Facebook por bloquear conteúdo

Rússia repreende Facebook por bloquear conteúdo

Rede social teria bloqueado posts relacionadas à detenção russa de supostos apoiadores de um grupo ucraniano de extrema direita

Reuters
Rússia acusa Facebook de bloquear conteúdos de imprensa

Rússia acusa Facebook de bloquear conteúdos de imprensa

Johanna Geron / Reuters - ilustração

A Rússia acusou o Facebook nesta segunda-feira (8) de violar os direitos dos cidadãos ao bloquear o conteúdo de alguns meios de comunicação no último confronto entre um governo e a gigante de tecnologia.

O regulador de comunicações Roskomnadzor ameaçou o Facebook no fim de semana com uma multa mínima de 1 milhão de rublos (cerca de R$ 76 mil) e exigiu que restaurasse o acesso ao conteúdo publicado pela agência de notícias TASS, a publicação de negócios RBC e o jornal Vzglyad.

Ele disse que o Facebook bloqueou posts relacionadas à detenção russa de supostos apoiadores de um grupo ucraniano de extrema direita.

"Acho que isso é inaceitável. Isso viola nossa legislação nacional", disse Vyacheslav Volodin, presidente da Câmara dos Deputados da Rússia e membro do partido governante, do presidente Vladimir Putin.

Em um comunicado, Volodin disse que o Facebook violou os direitos básicos de disseminar e receber informações e que uma legislação seria proposta para preservar a "soberania digital" da Rússia.

O Facebook não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Como outras nações, incluindo a Austrália, em uma disputa de alto nível com o Facebook, e a Índia, em uma briga com o Twitter, a Rússia nos últimos meses tomou medidas para regulamentar e restringir o poder das grandes empresas de mídia social.

Projetos de lei aprovados em dezembro permitem que a Rússia imponha multas pesadas a plataformas que não excluem conteúdo banido e restrinja o acesso a empresas de mídia social dos EUA se forem consideradas discriminatórias contra a mídia russa.

"Eles operam em nosso ambiente, mas ao mesmo tempo não obedecem a nenhuma lei russa", disse a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, à agência de notícias RIA na segunda-feira.

Últimas