Internacional Rússia volta a atacar Mariupol e Kharkiv e bombardeia depósito de petróleo em Dnipro

Rússia volta a atacar Mariupol e Kharkiv e bombardeia depósito de petróleo em Dnipro

Cidades estão entre os maiores alvos das tropas russas; governo ucraniano informou que ataque em Dnipro não deixou feridos

AFP
Bombeiros trabalham para conter fogo em um depósito de petróleo em Dnipro

Bombeiros trabalham para conter fogo em um depósito de petróleo em Dnipro

Reuters - 06.04.2022

A Rússia intensificou os ataques contra as cidades ucranianas de Mariupol e Kharkiv nesta quarta-feira (6), duas das regiões que representam os maiores alvos do Exército russo. O prefeito de Mariupol, Vadim Boichenko, afirmou que 90% da cidade está destruída.

Além de fazer novos ataques, as tropas russas bombardearam um depósito de petróleo próximo da cidade de Dnipro, no leste da Ucrânia, nesta madrugada. A ação não deixou vítimas, informaram as autoridades locais.

"Foi uma noite difícil. O inimigo atacou pelo ar e atingiu um depósito de petróleo e uma fábrica. O depósito foi destruído, e um incêndio afeta a fábrica", disse no Telegram o governador da região de Dnipropetrovsk, Valentin Reznichenko. Ele disse ainda que o ataque não deixou feridos.

Alguns minutos depois, o governador afirmou que o incêndio foi controlado pelos bombeiros, "que lutaram por mais de oito horas".

De acordo com Mikola Lukashuk, presidente do conselho regional de Dnipropetrovsk, o bombardeio russo aconteceu em Novomoskovsk, 25 km ao nordeste de Dnipro.

"O inimigo aponta de maneira cínica contra alvos civis", afirmou Lukashuk, antes de destacar que o "local não tinha militares ucranianos".

Dnipro, uma cidade industrial de 1 milhão de habitantes, é atravessada pelo Dnieper, rio que separa o leste da Ucrânia do resto do país.

Últimas