Internacional Talibã apreende R$ 34 milhões na casa de ex-vice-presidente afegão

Talibã apreende R$ 34 milhões na casa de ex-vice-presidente afegão

De acordo com integrantes do governo do Afeganistão, barras de ouro também foram encontradas na residência de Amrullah Saleh

Agência EFE
Talibãs teriam encontrado dinheiro e barras de ouro na província de Panjshir, no norte do país

Talibãs teriam encontrado dinheiro e barras de ouro na província de Panjshir, no norte do país

Wakil Kohsar/AFP - 31.08.2021

O Talibã anunciou nesta segunda-feira que confiscou US$ 6,5 milhões (cerca de R$ 34,1 milhões) e várias barras de ouro na residência do ex-vice-presidente do Afeganistão Amrullah Saleh, na província de Panjshir, no norte, de onde liderou a resistência nesta região, capturada por islâmicos há quase uma semana.

As tropas talibãs "encontraram ontem esta grande quantidade de dinheiro e barras de ouro quando vasculharam a residência de Amrullah Saleh na província de Panjshir", disse à Agência Efe, o membro da Comissão de Cultura do Talibã, Mashal Afghan.

O dinheiro e o ouro foram entregues ao comandante talibã Mansour Agha, que lidera as forças na área de Panjshir, onde Saleh tem sua casa, disse ele.

Em um curto vídeo divulgado pelos insurgentes, os combatentes podem ser vistos contando várias malas cheias de notas e moedas de ouro em uma sala, onde anunciam que entregariam esse dinheiro a seus superiores para não trair os "mártires".

Por enquanto, nem Saleh nem ninguém em seu círculo se defendeu contra as acusações.

A corrupção de funcionários e o uso indevido de propriedade do Estado foi uma das principais críticas feitas ao governo deposto do Afeganistão pela comunidade internacional e pelos cidadãos.

Apesar dos esforços anunciados pelo presidente deposto Ashraf Ghani e por seu antecessor Hamid Karzai, o Estado afegão não conseguiu conter a corrupção que assolava o sistema.

Saleh foi o primeiro vice-presidente de Ghani no último ano e meio e, antes disso, chefiou a principal agência de inteligência afegã, o Diretório Nacional de Segurança (NDS, sigla em inglês). Ele fugiu para a província de Panjshir após a queda do governo Ghani e a sua fuga do país em 15 de agosto, coincidindo com a queda de Cabul para os talibãs.

Últimas