Internacional Talibãs paquistaneses mantêm vários oficiais reféns, após tomarem delegacia

Talibãs paquistaneses mantêm vários oficiais reféns, após tomarem delegacia

Membros do grupo terrorista TTP conseguiram dominar os carcereiros no último domingo (18) e tomaram as armas deles

AFP

Resumindo a Notícia

  • Mais de 30 talibãs paquistaneses mantêm vários policiais reféns em uma delegacia
  • Eles assumiram o controle das instalações perto do Afeganistão após terem sido interrogados
  • Os talibãs são membros do TTP e exigem poder chegar ao Afeganistão com segurança
  • TTP é um grupo separado dos talibãs afegãos, mas ambos compartilham ideologias linha-dura
Policiais estão sendo mantidos reféns em uma delegacia perto da fronteira com o Afeganistão

Policiais estão sendo mantidos reféns em uma delegacia perto da fronteira com o Afeganistão

Karim Ullah/AFP - 19.12.2022

Mais de 30 talibãs paquistaneses mantêm vários policiais reféns em uma delegacia de polícia perto da fronteira com o Afeganistão. Eles assumiram o controle das instalações após terem sido interrogados, disseram as autoridades.

Os talibãs são membros do TTP (Tehreek-e-Taliban Pakistan), um grupo separado dos talibãs afegãos, embora compartilhem com eles a mesma ideologia islâmica de linha dura.

Os membros do TTP conseguiram dominar os carcereiros no último domingo (18) e tomaram as armas deles.

Detidos por suspeita de terrorismo, os talibãs exigem poder chegar ao Afeganistão com segurança, disse Muhammad Ali Saif, porta-voz do governo da província de Khyber Pakhtunkhwa, no domingo.

Um alto funcionário do governo em Bannu, a área de fronteira onde ocorreu o incidente, explicou que os reféns ainda estavam detidos, depois de uma operação fracassada para libertá-los.

"Durante o interrogatório, alguns deles tomaram as armas dos policiais e, mais tarde, fizeram todo pessoal de refém", declarou a fonte à AFP, pedindo para não ser identificada.

"Querem que forneçamos a eles uma passagem segura por terra, ou ar. Querem levar todos os reféns e libertá-los, mais tarde, na fronteira afegã, ou no Afeganistão", acrescentou.

“Caso contrário, toda a responsabilidade pela situação recairá sobre o Exército”, advertiu o TTP em um comunicado, no qual também reivindicou a autoria do ataque.

Uma outra autoridade paquistanesa disse à AFP que houve progresso apenas nesta tarde.

Em um vídeo veiculado nas redes sociais, é possível ver um grupo armado de homens de barba. Um deles ameaça matar todos os reféns, oito no total, incluindo policiais e militares.

Desde a sua criação, em 2007, o TTP lançou inúmeros ataques sangrentos. Essas ofensivas voltaram a aumentar desde que os talibãs afegãos assumiram o controle de Cabul, no ano passado.

O TTP encerrou um frágil cessar-fogo com Islamabad em 28 de novembro e prometeu cometer ataques em todo o Paquistão.

Em 2012 e 2013, dezenas de talibãs fortemente armados soltaram mais de 600 prisioneiros, entre eles perigosos combatentes, durante dois sofisticados ataques noturnos a uma prisão na cidade de Bannu.

Últimas