Internacional Tesouro de R$ 62 bilhões gera disputa entre Colômbia e Espanha

Tesouro de R$ 62 bilhões gera disputa entre Colômbia e Espanha

Carregamento de barras de ouro, prata e esmeraldas encontrado no naufrágio do galeão espanhol San José é disputado pelos dois países

  • Internacional | Fábio Fleury, do R7, com agências internacionais

Localizada na Colômbia, carga do galeão San José gerou disputa internacional

Localizada na Colômbia, carga do galeão San José gerou disputa internacional

Divulgação / Woods Hole Oceanographic Institution

A descoberta do galeão espanhol San José, na costa norte da Colômbia, gerou uma disputa entre o país e a Espanha, pelo enorme tesouro em barras de ouro, prata e esmeraldas avaliado em 17 bilhões de dólares (cerca de R$ 62 bilhões).

O navio, que afundou durante uma batalha entre espanhóis e ingleses em 1708, permaneceu desaparecido durante mais de 300 anos, até ser localizado em novembro de 2015. Durante esta semana, o instituto norte-americano que localizou o naufrágio deu mais detalhes sobre a descoberta.

Águas colombianas

O San José afundou com toda a sua carga preciosa, que incluía 62 canhões feitos de bronze e com golfinhos entalhados, enquanto tentava chegar à cidade de Cartagena. Por ter sido localizado em águas colombianas, o governo de Bogotá afirma que tem direitos sobre o espólio.

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, afirmou que a intenção do governo é criar um museu em Cartagena para expôr os tesouros do San José. "Com muita alegria, vamos compartilhá-lo, do ponto de vista cultural e histórico, com o resto do mundo", afirmou.

Existe uma convenção da Unesco que trata sobre patrimônio encontrado no fundo do mar, estabelecida em 1985, que dá a navios naufragados, especialmente os pertencentes a frotas nacionais e afundados durante batalhas o status de 'barcos de Estado'.

Nesse caso, a posse do navio seria da Espanha. O problema é que a Colômbia não assinou essa convenção e, por isso, não estaria submetida a ela.

Interesses dos EUA

Existe um terceiro interessado no tesouro, a empresa norte-americana Sea Search Armada, que afirma ter localizado o naufrágio do San José em 1982 e que teria um acordo com o governo colombiano para ficar com 35% do tesouro.

Uma mudança de lei na Colômbia, que passou em 1984, reduziu para 5% o valor de recompensa para descobertas do tipo. A empresa entrou na justiça dos EUA contra a decisão, mas a ação não avançou.

O governo colombiano garante que encontrou o San José em uma área diferente da que havia sido indicada pela Sea Search Armada. Como o local exato da descoberta não foi divulgado, não se sabe se a informação é verdadeira.

Últimas