Travessia do Canal da Mancha a barco por imigrante bate recorde 

Africanos e europeus do Leste aproveitam 'calmaria' gerada pela pandemia para cruzar o trecho entre Calais e Dover e tentar a vida na rica Inglaterra

Águas calmas do Canal da Mancha facilitam travessia de imigrantes ilegais a barco

Águas calmas do Canal da Mancha facilitam travessia de imigrantes ilegais a barco

Divulgação/Gary Bembridge/Flickr

O Canal da Mancha é um braço do Oceano Atlântico Norte que separa o sul da ilha da Grã-Bretanha, onde fica a Inglaterra, do norte da França, no continente europeu.

O ponto de menor distância entre as costas dos dois países, do porto francês de Calais à cidade de Dover, na Inglaterra, tem 30 quilômetros em linha reta. É um trecho semelhante ao que separa as áreas centrais de São Paulo e Cotia, na região metropolitana da capital paulista.

Atingir Calais, conseguir atravessar o Canal da Mancha e chegar a Dover, para tentar a vida na rica Inglaterra, formam o sonho de milhões de imigrantes ilegais africanos e do Leste Europeu que conseguem chegar até a França. Uma libra esterlina, a moeda inglesa, vale R$ 6,68 (ao câmbio da sexta-feira 29).

Com a redução drástica das travessias do canal por carro, caminhão, ônibus e trem, e a redução da fiscalização e do policiamento, em função da pandemia de coronavírus, muitos desses imigrantes aproveitam a "calmaria" para enfrentar o trecho com lanchas e barcos toscos e embarcações improvisadas.

De acordo com os números oficiais, 550 imigrantes ilegais conseguiram fazer a travessia apenas no mês de abril. É um recorde histórico – e as autoridades francesas estão certas de que o número é bem maior se pudessem ser incluídos os que escaparam das estatísticas.

A contabilidade do mês de maio ainda não foi concluída, mas os fiscais apostam em um contingente ainda mais expressivo. "Os números ao final de maio serão bem maiores do que esses”, adiantou ao jornal francês Le Monde o diretor da polícia de fronteira da região norte da França, Jean-Philippe Nahon.
    
A maioria das travessias é feita à noite, a partir das 23 horas, e durante a madrugada. As águas calmas do Canal da Mancha, que costumam ser atravessadas a nado por muitos atletas, contribuem para o sucesso das tentativas.

“É extremamente difícil prever as travessias de barco”, admitiu um policial do setor de fronteira em Calais. “Precisaríamos ter dois policiais a cada 500 metros da costa, o que seria muito difícil normalmente e, nesses tempos de pandemia, praticamente inviável”, acrescenta ele.

Com a adoção dos barcos pelos imigrantes, aumentou consideravelmente também o número de pessoas resgatadas do Canal da Mancha em afogamento. Centenas e até milhares de pessoas são detidas todos os meses em Calais e Dover na tentativa de entrar na Grã-Bretanha.