Internacional Trump diz que agentes do FBI abriram armários da sua esposa durante busca

Trump diz que agentes do FBI abriram armários da sua esposa durante busca

Homens da polícia federal dos Estados Unidos estariam em busca de documentos confidenciais do ex-presidente do país

Agência EFE
Resumindo a Notícia
  • Donald Trump criticou a operação do FBI na mansão do ex-presidente na Flórida

  • Milionário afirmou que agentes reviraram o armário da ex-primeira-dama Melania Trump

  • Agentes do FBI estariam em busca de documentos presidenciais levados para casa por Trump

Donald Trump em Nova York dias após operação realizada em mansão na Flórida

Donald Trump em Nova York dias após operação realizada em mansão na Flórida

Stringer/AFP

O ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump criticou nesta quinta-feira (11) a operação de busca realizada na residência de que é proprietário na Flórida. Segundo o empresário, a ação aconteceu sem aviso prévio e também incluiu a inspeção dos armários da ex-primeira-dama Melania.

Em mensagem na rede social Truth Social, Trump declarou que a equipe de advogados e representantes designada estava cooperando "totalmente" e que um relacionamento "muito bom" havia sido estabelecido.

"Tudo ia bem, melhor que com a maioria dos presidentes precedentes, e logo, de repente e sem aviso, Mar-a-Lago foi alvo de uma batida, às 6h30 da manhã, por um número muito grande de agentes", escreveu o ex-presidente na rede social que ele mesmo fundou.

“O governo poderia ter o que queria, se nós tivéssemos”, acrescentou, para logo depois repreender os agentes por também revistar os armários da esposa, vasculhar roupas e itens pessoais e deixá-los depois em “um relativo desastre”.

Trump fez essas declarações depois que o procurador-geral dos EUA, Merrick Garland, afirmou à imprensa que ele mesmo autorizou o mandado de busca e que pediu a um tribunal da Flórida que tornasse público tanto esse mandado quanto o inventário do FBI.

Garland lembrou que foi o ex-presidente quem divulgou publicamente a operação.

"Muito do trabalho que fazemos é feito necessariamente longe dos olhos do público. Fazemos isso para proteger os direitos constitucionais de todos os americanos e para preservar a integridade de nossas investigações", declarou.

As autoridades judiciais esclareceram em comunicado que o pedido de desclassificação do mandado de busca é feito em resposta à atenção midiática gerada após a declaração pública de Trump.

Embora o ex-presidente republicano tenha criticado nesta quinta-feira o fato de que a operação ocorreu sem aviso prévio, meios de comunicação como o jornal The New York Times publicaram que Trump já havia recebido uma intimação havia alguns meses para devolver documentos que a polícia suspeitava estarem em posse dele.

Últimas