Internacional Uzbequistão força pouso de 46 aeronaves afegãs 

Uzbequistão força pouso de 46 aeronaves afegãs 

22 aviões e 24 helicópteros que levavam 585 soldados invadiram o espaço aéreo do país no dia em que o Talibã tomou o Afeganistão

AFP
A fronteira que separa o Afeganistão do Uzbequistão

A fronteira que separa o Afeganistão do Uzbequistão

Temur Ismailov / AFP - 14.08.2021

O Uzbequistão afirmou, na segunda-feira (16), que "forçou o pouso" de 46 aeronaves afegãs com 585 soldados a bordo por terem atravessado a fronteira ilegalmente, no fim de semana em que o governo do país caiu.

O comunicado do procurador deste país da Ásia Central explica que 22 aviões e 24 helicópteros militares foram "forçados a pousar" por invadirem o espaço aéreo do país, tanto no sábado (14) quanto no domingo (15), no aeroporto de Termez, no sul do Uzbequistão.

Segundo confirma o comunicado, entre esses aviões está o avião afegão que caiu, sem vítimas mortais, na província de Surjandaria (sul). Este avião militar afegão colidiu com outro avião uzbeque que o ajudava em seu pouso.

"Os pilotos saltaram em paraquedas", afirmou o comunicado do procurador.

Ele também afirmou que 158 civis e equipe militar cruzaram a fronteira através do rio Amu Daria, que corta a cidade fronteiriça de Termez.

Os países da Ásia Central observavam há meses com desconfiança a situação no Afeganistão. Na prática, três ex-repúblicas soviéticas fazem fronteira com este país: Tadjiquistão, Uzbequistão e Turcomenistão.

O Tadjiquistão afirmou nesta segunda-feira que permitiu 100 soldados afegãos pousarem no aeroporto de Bokhtar, no sul do país.

Dos três países da Ásia Central que fazem fronteira com o Afeganistão, só o Tadjiquistão se recusa a conversar com os responsáveis talibãs, que garantem aos cidadãos seu compromisso de manter a paz e os projetos de infraestruturas na região.

Últimas