Adolescente é estuprada após fazer Enem em Matozinhos (MG)

Polícia prendeu um suspeito depois de encontrar documentos de um homem no local do crime; vítima foi levada para um hospital em BH e medicada

Adolescente diz que foi levada para lote vago

Adolescente diz que foi levada para lote vago

Reprodução/Record Tv Minas

Uma adolescente de 17 anos foi abusada sexualmente quando voltava para casa depois de fazer o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), neste domingo (10), em Matozinhos na região metropolitana de Belo Horizonte.

M. E. M. F. foi deixada por um amigo em uma rua e seguia para a casa, quando foi abordada pelo homem que anunciou um assalto.

A adolescente foi levada para um lote vago e no local ela teria sido agredida e abusada. A jovem conseguiu fugir do suspeito e acionou a polícia.

No local do crime, a PM (Polícia Militar) encontrou a bolsa da vítima e a carteira do suspeito com os documentos. Segundo o tenente Augusto Cézar Alves, a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) achada no local que levou a polícia até o suspeito.

— Consultamos os dados do autor no nosso sistema de registro de ocorrência, quando então obtivemos o endereço. Deslocamos até o lá com todo efetivo que tínhamos no momento, haja vista a gravidade da situação.

Ainda segundo o tenente, no momento da abordagem o homem reagiu e foi preciso usar força para contê-lo.

— Ele não abriu a porta para que a polícia entrasse e nós forçamos a entrada.

O homem de 30 anos foi preso em flagrante na delegacia. Ele negou todas as acusações e disse que havia perdido a carteira.

A estudante foi encaminhada para o Hospital Odilon Behres, na região Noroeste de Belo Horizonte, onde passou por exames e tomou medicamentos contra doenças sexualmente transmissíveis.

Enem

O segundo dia de provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) foi realizado neste domingo (10). Os candidatos realizaram as provas de ciências da natureza e matemática e suas tecnologias. Minas Gerais foi o segundo Estado com o maior número de inscritos.

Na região Noroeste de Belo Horizonte, um grupo foi até um dos locais de prova mais movimentados para oferecer apoio aos estudantes. Duas jovens não puderam fazer o exame porque não estavam com o documento de identificação.

* Estagiária do R7, sob supervisão de Pablo Nascimento