Minas Gerais Análise de esgoto indica 'aumento generalizado' da covid-19 em BH

Análise de esgoto indica 'aumento generalizado' da covid-19 em BH

Estudo monitora presença do coronavírus nas bacias dos córregos do Onça e Arrudas, em BH; pesquisadores falam em "aumento exacerbado" dos casos

Análise do esgoto aponta 600 mil infectados em BH

Análise do esgoto aponta 600 mil infectados em BH

Josué Cruz/Agência Brasil

O boletim de monitoramento do esgoto de Belo Horizonte divulgado nesta sexta (27), aponta que cerca de 600 mil pessoas estariam infectadas pela covid-19 na capital mineira. O aumento de 100 mil possíveis casos em uma semana foi classificada como um “aumento generalizado” pelos responsáveis pelo estudo.

No boletim anterior, a estimativa era de 500 mil pessoas infectadas em BH.

A estimativa atual dos pesquisadores da ANA (Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico) é mais que 10 vezes maior do que o número oficial de casos confirmados pela Prefeitura de Belo Horizonte, que são 53.625 casos.

Além de Belo Horizonte, o projeto Monitoramento Covid Esgotos também aponta uma alta no número de pessoas infectadas em Contagem, na região metropolitana. Em duas semanas, a estimativa da população infectada mais que dobrou e está, atualmente, em 300 mil pessoas. A prefeitura municipal aponta que Contagem tem 11.004 casos confirmados.

Bacias hidrográficas

Segundo os especialistas responsáveis pelo monitoramento, a presença do novo coronavírus nas bacias dos rios Arrudas e Onça aumentou de forma “exacerbada”. O grupo de pesquisadores ressalta que esses são “fortes indícios para novo agravamento da pandemia na capital”.

Monitoramento Covid Esgotos

O projeto é uma iniciativa da ANA e do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia, vinculado à UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), e conta com a parceria da Copasa, do Instituto Mineiro de Gestão das Águas e da Secretaria de Estado de Saúde. Já são 32 boletins divulgados desde o dia 13 abril.

*Estagiário do R7 sob a supervisão de Lucas Pavanelli.

Últimas