Minas Gerais Após 5 anos, Prefeitura de Janaúba (MG) vai indenizar famílias de vítimas de incêndio em creche

Após 5 anos, Prefeitura de Janaúba (MG) vai indenizar famílias de vítimas de incêndio em creche

Treze pessoas e outras dezenas ficaram feridas no ataque ocorrido em 2017; famílias fecharam acordo com município

  • Minas Gerais | Antonio Paulo; da Record TV Minas

Acordo foi fechado com apoio da Defensoria Pública

Acordo foi fechado com apoio da Defensoria Pública

Defensoria Pública do Estado de Minas Gerais

A prefeitura de Janaúba, a 547 quilômetros de Belo Horizonte, fechou um acordo com as famílias das vítimas do incêndio na Creche Gente Inocente, ocorrido em 2017.

De acordo com a Defensoria, 37 das 57 famílias dos atingidos pelo incêndio serão indenizadas por danos morais e materiais, em valores que variam de R$ 55 mil a R$ 110 mil. Vinte familias ainda seguem em negociação.

A indenização será paga pela prefeitura em duas parcelas: uma agora neste mês, outra em 90 dias. Entre os familiares houve os que optaram em dividir a indenização em parcelas mensais, que começam a partir de agosto. 

"O acordo é importante para dar segurança para as famílias. Começamos as negociações com o Município em julho de 2021. A Defensoria fez vários requerimentos buscando a reparação para as atingidas e atingidos", diz o defensor público Gustavo Dayrell.

Para o defensor, o acordo é uma vitória para que as famílias das vítimas não sofram ainda mais aguardando uma decisão definitiva judicial. "A complexidade da ação e o possível desamparo das famílias nos mostraram que a viabilização do acordo seria um caminho para dar segurança aos familiares e para que eles recebam a indenização mais rapidamente", completa o defensor.

A ação coletiva teve a participação de 50 famílias. Outras três buscam, individualmente, a indenização. Outras três buscam, na Justiça, para que a prefeitura arque com os custos médicos devido ao incêndio.

A tragédia

Treze pessoas morreram, sendo 9 crianças, em um incêndio criminoso que aconteceu em outubro de 2017 em Janaúba (MG). O crime foi cometido pelo vigia Damião Soares dos Santos, então com 50 anos.

De acordo com a Polícia Civil, Santos anunciou na creche que iria distribuir picolés, com o intuito de atrair mais crianças. Quando elas se aglomeraram, ele jogou álcool em si mesmo, também atingindo várias crianças. O crime aconteceu no Centro Municipal de Educação Infantil Gente Inocente, no Bairro Novo. O vigia morreu na hora

Entre as vítimas está a professora Helley Abreu Batista, então 43 anos. Ela morreu enquanto tentava resgatar as crianças do fogo, salvando várias vidas. Ela chegou a confrontar com o vigia durante os resgates. 41 pessoas se feriram no incêndio.

Segundo a polícia, Damião Soares dos Santos, sofria de transtorno persecutório. Ele tinha mania de traição e perseguição. Helley deixou outros três filhos e o marido. Os corpos das vítimas foram enterrados no Cemitério São Lucas.

Últimas