Asilo na Grande BH é fechado por denúncias de tortura contra idosos

Administradora do centro de convivência foi indiciada pela Polícia Civil por maus-tratos e tortura; moradores devem ser transferidos em até 120 dias

Asilo na Grande BH é fechado por denúncias de tortura

Asilo na Grande BH é fechado por denúncias de tortura

Divulgação / PCMG

A Justiça determinou o fechamento do Centro de Convivência Sol Nascente, que fica em Taquaraçu de Minas, na região metropolitana de Belo Horizonte. O asilo é acusado de maus tratos e tortura a idosos e portadores de sofrimento mental residentes na casa.

A decisão atende ao pedido de interdição solicitado no dia 14 de agosto pelo MPMG (Ministério Público de Minas Gerais).

De acordo com o Tribunal de Justiça, a instituição não tem condições de prestar cuidados e assistência e oferece risco de vida aos moradores. Segundo a magistrada, a situação do local vem piorando com o passar do tempo.

Veja: Asilo de Unaí já registra mais mortes por covid que 399 cidades de Minas

A decisão da juíza proíbe que os proprietários se aproximem ou tenham contato com os internos, nomeia um administrador provisório e pede que o município tome providências para atender os residentes, que devem ser retirados do local em até 120 dias.

Tortura e maus-tratos

Na última quarta-feira (26), A PCMG (Polícia Civil de Minas Gerais) indiciou uma das administradoras do asilo pelos crimes de maus-tratos, maus-tratos contra idosos e tortura. Outros três funcionários e o companheiro da administradora indiciada estão sendo investigados.

De acordo com o delegado Robert Taves, as primeiras denúncias de violência no local foram feitas em outubro de 2018. Em julho deste ano, a polícia recebeu novas denúncias contra a administradora do local, que tem 71 anos. Se condenada, a suspeita pode pegar até 18 anos de prisão.

*Estagiário do R7 sob a supervisão de Lucas Pavanelli.