Atingidos pela barragem da Vale fecham linha férrea em protesto

Cerca de 200 manifestantes se reuniram em Mário Campos, na região metropolitana de BH, pedindo garantia de direitos à mineradora

Manifestação aconteceu em linha férrea

Manifestação aconteceu em linha férrea

Divulgação / Mab

Um grupo de atingidos pelo rompimento da barragem da Vale em Brumadinho fecharam uma linha férrea, na manhã desta terça-feira (19), em Mário Campos, na Grande BH, em protesto por garantias de direitos às pessoas que foram prejudicadas na tragédia.

Segundo o Mab (Movimento Atingidos por Barragem), os manifestantes exigem a continuidade do auxílio emergencial, contratação de assessoria técnica, continuidade pelas buscas dos desparecidos, e reunião com a mineradora para tratar sobre as demandas. De acordo com a organização, a manifestação reuniu cerca de 200 pessoas.

Por meio de uma rede social, o movimento afirma que a linha onde ocorre o protesto pertence à mineradora Vale. Em nota a empresa responsável pela barragem do Córrego do Feijão disse que não possui linha de trem que circule na cidade ou próximo ao local onde ocorreu o protesto. Ainda em nota, a mineradora destaca que realiza encontros regulares com representantes dos atingidos pelo rompimento.

Veja a íntegra da nota da Vale:

"A Vale não possui linha de trem que circule na cidade ou próximo à localidade de Mário Campos.

A empresa repudia qualquer manifestação que viole direitos. Além disso, destaca que realiza encontros regulares com representantes legítimos dos atingidos pelo rompimento da barragem B1, em Brumadinho, visando uma reparação célere e respeitosa."

*Estagiária do R7, sob supervisão de Pablo Nascimento