Minas Gerais Bares pedem volta do consumo de bebidas alcoólicas em BH

Bares pedem volta do consumo de bebidas alcoólicas em BH

Prefeitura de BH  ficou de dar uma resposta para a demanda até esta quarta-feira (9), mas Abrasel deve entrar na Justiça, caso resposta não seja positiva

  • Minas Gerais | Lucas Pavanelli, do R7

Bares foram proibidos de vender bebidas alcoólicas

Bares foram proibidos de vender bebidas alcoólicas

Reprodução / Freepik

Representantes de bares e restaurantes de Belo Horizonte pediram à prefeitura que volte atrás na decisão de vetar a venda de bebida alcoólica para consumo nos estabelecimentos. A medida entrou em vigor nesta segunda-feira (7).

Na tarde de hoje, dirigentes da Abrasel (Associação de Bares e Restaurantes de Belo Horizonte) se reuniram com representantes da prefeitura para tentar um acordo. O Executivo municipal se comprometeu a dar uma resposta até esta quarta-feira (9), mas a Abrasel adianta que acionará a Justiça caso a medida não seja contemplada.

A entidade ainda fez outro pedido à Prefeitura de BH, para que libere o retorno do self-service nos restaurantes, com a contrapartida de oferecer luvas aos consumidores, como já ocorre em outras capitais. 

Os restaurantes ficaram fechados para consumo no local entre o fim de março e agosto, quando foi liberada a abertura dos estabelecimentos, desde que funcionários servissem os clientes.

A Abrasel negocia, junto a entidades como o Sebaes e outras empresas, um programa de conscientizção dos clientes para garantir o cumprimento dos protocolos sanitários.

Restrição

Começaram a valer, a partir desta segunda-feira (7), uma série de restrições impostas pela Prefeitura de Belo Horizonte a estabelecimentos comerciais para tentar conter a alta de casos de covid-19 na cidade.

Conforme decretos assinados pelo prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), bares, restaurantes e lanchonetes não podem vender bebidas alcoólicas para consumo no local. Também estão proibidos eventos gastronômicos, espetáculos e shows.

A restrição da venda de bebidas alcoólicas vale para todos os estabelecimentos alimentícios e similares que comercializem estes produtos. No entanto, a venda para consumo fora do local segue permitida.

Esta não é a primeira vez que o consumo de bebidas alcoólicas é proibido na capital mineira. Em agosto deste ano, quando o prefeito autorizou a reabertura dos bares e restaurantes pela primeira vez, a estratégia adotada para evitar aglomerações foi a mesma.

A partir desta segunda, também estão proibidos eventos gastronômicos, espetáculos e shows. Até então, a prefeitura autorizava, desde o fim de outubro, as apresentações musicais com público sentado. As peças teatrais que já têm alvarás vigentes seguem autorizadas para performances apenas com a plateia sentada.

Últimas