Minas Gerais BH tem vacinação por idade mais atrasada entre as capitais do país

BH tem vacinação por idade mais atrasada entre as capitais do país

Capital mineira vacina população com 52 anos, mas é a terceira capital na aplicação que considera a soma de 1ª e 2ª doses

Vacinação em Belo Horizonte chegou a pessoas com 52 anos de idade

Vacinação em Belo Horizonte chegou a pessoas com 52 anos de idade

Divulgação

Belo Horizonte tem a campanha de vacinação contra a covid-19 com a faixa etária mais atrasada entre todas as capitais brasileiras. Ao lado de Palmas (TO), a capital mineira anunciou a vacinação de pessoas com 52 anos de idade nesta segunda-feira (28). No entanto, em todo o país, a campanha de imunização está mais adiantada em relação à idade do público em geral. 

A reportagem fez um levantamento sobre o andamento da campanha de vacinação em Brasília e nas 26 capitais estaduais. A imunização mais adiantada ocorre na cidade de Manaus, onde a prefeitura imuniza moradores com mais de 30 anos de idade.

A capital manauara, no entanto, recebeu um quantitativo proporcional de doses de vacina contra a covid-19 maior do que as demais devido ao surto da doença no início do ano. A procura pelo sistema de saúde na cidade gerou um colapso que resultou até mesmo na morte de pessoas por falta de acesso a oxigênio. 

Depois de Manaus, estão as cidades de Rio Branco e Vitória, que já estão imunizando pessoas com 35 anos de idade (confira o ranking completo abaixo)

Justificativa

De acordo com a Prefeitura de Belo Horizonte, a capital mineira é uma das três capitais que mais aplicou a dose de reforço, de acordo com o Ministério da Saúde. O Executivo municipal afirmou que as vacinas são distribuídas pelo Ministério da Saúde aos estados que, por sua vez, repassam as doses aos municípios. 

"A Prefeitura de Belo Horizonte segue o Plano Nacional de Imunização e, embora a capital não esteja tão avançada na vacinação por faixa etária, os grupos prioritários estão quase todos contemplados pelo menos com a primeira dose, afirma a prefeitura, em nota.

Segundo a prefeitura, a comparação por faixa etária entre os municípios não é o melhor parâmetro, "já que a pirâmide etária é diferente em cada cidade".  

"É importante esclarecer que não há nenhuma disputa entre municípios ou capitais e o objetivo é vacinar toda a população o quanto antes. (...) O município também tem mantido a estratégia de, ao ampliar a vacinação para um determinado grupo ou faixa etária, garantir o total de doses necessárias para todo o público", afirmou a prefeitura. 

Em audiência nesta segunda-feira (28) na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, o secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti, corroborou o ponto de vista da prefeitura. Ele rejeitou que houvesse uma disputa entre o Governo de Minas e a Prefeitura de Belo Horizonte sobre o envio das doses. 

— Não há interferência minha, como secretário, na distribuição de vacinas. Isso é acordado com o Cosems (Conselho de Secretários Municipais de Saúde) e o Ministério da Saúde. Entendo a ansiedade, mas não há nenhum uso político da vacina. 

Ainda de acordo com o secretário, Belo Horizonte recebeu doses suficientes para imunizar 52,9% da sua população, com a primeira dose, e que São Paulo, por exemplo, recebeu cerca de 50%. 

— Belo Horizonte não recebeu menos vacinas que nenhuma capital. 

Para ele, o avanço na vacinação por faixa etária em outras capitais pode ser justificado pelo fato de que, em algumas cidades, não há reserva de vacinas para a segunda dose, o que seria "não recomendado", na visão do secretário. 

Vacinação em Belo Horizonte

Pelo cronograma oficial, divulgado pela prefeitura, a vacinação na capital mineira vai avançar até moradores com 50 anos de idade na quarta-feira (30). 

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Prefeitura de Belo Horizonte, a primeira dose já atingiu 54% das 2.037.913 pessoas com mais de 18 anos. Já a segunda dose, foi aplicada em 20,6% do total de habitantes. 

- CoronaVac/Butantan
Aplicações da 1ª dose: 441.216
Aplicações da 2ª dose: 352.043

- AstraZeneca/Oxford
Aplicações da 1ª dose: 509.503
Aplicações da 2ª dose: 67.380

- Pfizer 
Aplicações da 1ª dose: 148.993
Aplicações da 2ª dose: -

Vacinação nas capitais

Manaus - 30 anos
Vitória - 35 anos
Rio Branco - 35 anos
Fortaleza - 37 anos
Aracaju - 39 anos
Belém - 40 anos
Porto Velho - 40 anos
Maceió - 42 anos
Boa Vista - 43 anos
Macapá - 43 anos
Recife - 43 anos
Campo Grande - 44 anos
Salvador - 45 anos
Goiânia - 45 anos
João Pessoa - 45 anos
São Luís - 45 anos
Natal - 46 anos
São Paulo - 46 anos
Curitiba - 47 anos
Florianópolis - 47 anos
Rio de Janeiro - 47 anos
Brasília - 48 anos
Teresina - 48 anos
Porto Alegre - 48 anos
Cuiabá - 50 anos
Belo Horizonte - 52 anos
Palmas - 52 anos

Últimas