Minas Gerais Briga entre vizinhas na Grande BH termina com jovem baleada pela PM

Briga entre vizinhas na Grande BH termina com jovem baleada pela PM

Confusão começou após a vítima ter visto seu marido abraçada com a vizinha em Igarapé (MG); Polícia afirma que agente atirou para se defender

  • Minas Gerais | Camila Cambraia, da Record TV Minas

Uma mulher foi baleada por um policial militar após uma briga de vizinhos na cidade de Igarapé, na região metropolitana de Belo Horizonte.

A vítima, uma manicure de 22 anos, afirma ter visto o marido abraçado com outra mulher, que mora próximo a sua casa. As duas mulheres discutiram, e, no dia seguinte, familiares da vizinha decidiram tirar satisfação com a manicure.

Imagens gravadas por vizinhos mostram a briga. Em certo momento, uma mulher tenta separar as duas, que se agridem no chão. A manicure consegue deixar o local, vai até sua casa e retorna com uma faca na mão. Neste intervalo, os policiais chegaram até o local da briga.

Vídeo mostra momento em que policial fez o disparo

Vídeo mostra momento em que policial fez o disparo

Reprodução / Record TV Minas

A vítima, que preferiu não se identificar, afirma que, quando foi mostrar a identidade para o policial, deixou a faca cair, e, ao abaixar para pegá-la de volta, o policial começou a gritar, pedindo para a jovem soltar o objeto. Na sequência, o policial atirou em direção a manicure. O momento do disparo também foi registrado pelos vizinhos.

A bala atingiu o ombro da jovem e deixou um buraco em um muro próximo. A vítima conta que foi algemada e levada até uma Unidade de Pronto Atendimento. Na sequência, ela teria sido encaminhada para uma delegacia. A manicure afirma, ainda, não ter conseguido registrar um boletim de ocorrência por agressão.

— Me colocaram na parte de trás da viatura, como se eu fosse uma bandida. Eu achei que ia ter direito de registrar um boletim, mas eu acabei saindo como a vilã da história.

Veja: Morre homem que foi baleado pela PM após confusão em Betim (MG)

Por causa do ferimento, a manicure está em trabalhar desde o dia da confusão, no último domingo (18). Ela está dependendo da ajuda de amigas para cuidar de seus dois filhos, de um e três anos de idade. Ela afirma que está traumatizada e decepcionada com os policiais.

—  Eu tinha uma outra forma de olhar para a polícia. Achei que haveria justiça, que eu poderia me defender, já que eu fui agredida. Doeu muito, confesso que não esperava por isso.

Outro lado

Em nota, a Polícia Militar informou que o policial disparou por ter sido ameaçado pela jovem. A corporação informou também que a jovem foi socorrida imediatamente e que a conduta dos policiais está sendo analisada pela Polícia Judiciária Militar.

Últimas