Minas Gerais Cliente é preso por injúria racial ao chamar funcionário de 'macaco'

Cliente é preso por injúria racial ao chamar funcionário de 'macaco'

Por não ter troco, atendente foi chamado de "viado" e "macaco" por um homem, que foi detido na saída de um shopping no Barreiro, em BH

Caso aconteceu dentro de um shopping no Barreiro

Caso aconteceu dentro de um shopping no Barreiro

Reprodução / Google Street View

Um homem foi preso suspeito de cometer injúria racial contra um atendente de uma loja de fast food que fica em um shopping na região do Barreiro, em Belo Horizonte.

O caso aconteceu durante a tarde de segunda-feira (23). De acordo com a Guarda Municipal, a vítima teria sido xingada por não ter troco na hora de atender o cliente, que teria chamado o funcionário do estabelecimento de “viado” e “macaco”.

Logo após ser ofendido, o funcionário procurou os agentes da guarda, que faziam uma ronda pela região, e logo fez a denúncia. Os agentes conseguiram localizar o suspeito dentro de um táxi, onde foi detido e encaminhado à Central de Flagrantes que fica a poucos metros do shopping onde ocorreu a confusão.
 

Em nota, a Polícia Civil informou que o suspeito foi preso em flagrante por injúria e encaminhado ao sistema prisional. O homem tinha a possibilidade de deixar a prisão mediante o pagamento de fiança, mas optou por não pagar o valor estipulado.

O ViaShopping informou, em nota, que lamenta o caso de injúria racial e homofóbica sofrida pelo atendente e classificou a atitude do suspeito como “inadmissível”. O espaço informou que preza pela justiça e igualdade e que se coloca a disposição para contribuir com o andamento do caso e também para oferecer o acolhimento necessário à vítima.

*Estagiário do R7 sob a supervisão de Lucas Pavanelli.

Últimas