Com 8 mil casos de dengue, BH abre postos de saúde neste sábado (13)

Iniciativa quer desafogar volume nas UPAs; atendimentos a pacientes com sintomas de dengue aumentaram em 40% na capital mineira

Demanda nos postos de BH cresceu 40%

Demanda nos postos de BH cresceu 40%

ONU/Aiea/Dean Calma

Com cerca de 8 mil casos prováveis de dengue e mais de 2.000 confirmados apenas nos primeiros 100 dias do ano, a Prefeitura de Belo Horizonte decidiu abrir alguns postos de saúde aos sábados para dar conta do volume de atendimento aos cidadãos.

Os centros de saúde Alcides Lins, na Regional Nordeste, Santa Terezinha (Pampulha) e Tirol (Barreiro), vão funcionar entre 9h e 18h, neste sábado (13) para atendimento exclusivamente pacientes com sintomas de dengue. O objetivo é facilitar o acesso à assistência em áreas de maior incidência da doença e desafogar a demanda nas unidades de Pronto Atendimento (UPA).

Os postos de saúde vão contar com médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e farmácia. A orientação é atender todas as pessoas que chegarem com esses sinais, mesmo aqueles que são atendidos em outros centros de saúde durante a semana.

De acordo com a Prefeitura de Belo Horizonte aumentou em 40% o número de atendimentos relacionados à dengue. Um quinto dos cidadãos atendidos vem de outras cidades.

Minas

Como o R7 vem mostando, Minas Gerais caminha para a terceira maior epidemia de dengue da última década. Conforme boletim da Secretaria de Estado de Saúde, 12 pessoas morreram (seis delas na cidade de Betim) e 100 mil casos já foram confirmados em todo o Estado.