Minas Gerais Correr em zigue-zague e proteger o pescoço: veja o que fazer durante ataque de abelhas

Correr em zigue-zague e proteger o pescoço: veja o que fazer durante ataque de abelhas

Foliões picados durante bloco de Carnaval em Belo Horizonte acenderam alerta para os riscos envolvendo os insetos

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7, com Record Minas

Enxame pode ter mais de 90 mil abelhas

Enxame pode ter mais de 90 mil abelhas

Divulgação / Funed

O ataque de abelhas a foliões de um bloco de Carnaval em Belo Horizonte, no último fim de semana, acendeu um alerta na população: o que se deve fazer em caso de contato com enxames?

No incidente da capital mineira, ao menos duas pessoas precisaram ser levadas para o hospital.

A praça onde a colmeia foi encontrada ficou interditada por mais de 24 horas, até a retirada dos insetos. O local ficava a 100 metros da Avenida Brasil, circuito de blocos carnavalescos. Segundo uma tesmunha, o ataque ocorreu quando um pedestre arremessou um objeto contra o enxame.

Para responder as dúvidas sobre o tema, a reportagem ouviu o tenente Henrique Barcellos, porta-voz do Corpo de Bombeiros, órgão responsável por controlar a situação no bairro Santa Efigênia, na região leste da capital mineira, no último sábado (3). Veja as respostas para o assunto que preocupa não só os foliões.

Devo jogar objetos na colmeia para tentar afastar as abelhas?

“Não. Isso vai deixar as abelhas mais alvoroçadas. A pessoa tem a falsa sensação que pode fazer frente a um enxame, mas ele pode conter dezenas de milhares de insetos, que podem atacar diversas pessoas”, explicou o tenente Henrique Barcellos, do Corpo de Bombeiros. Segundo ele, um enxame pode ter até 90 mil abelhas.

O que fazer em caso de ataque de abelha?

1 – Correr em zigue-zague;

Segundo o porta-voz do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, a ação deixa as abelhas desorientadas. Com isto, elas ficam sem direção para atacar os humanos.

2 – Ajudar pessoas com mobilidade reduzida a sair do local;

3 – Proteger a região do pescoço;

O tenente Henrique Barcellos explica isso pode ser feito com as mãos ou uma roupa. “As picadas nestes pontos podem causar inchaço que vai dificultar a respiração e deixar a vítima em estado mais grave”, explicou.

4 – Fazer silêncio;

O representante do Corpo de Bombeiros explica que as abelhas ficam mais agitadas quando expostas ao barulho.

"O ruído atrai esses insetos. Eles se sentem ameaçados. Então a dica é jamais fazer movimentos bruscos e ruídos, principalmente agudos, já que as abelhas podem se sentir ameaçadas e, assim, atacar as pessoas", detalha.

5 – Acionar o 193

A dica final do tenente Henrique Barcellos é acionamento imediato do 193, telefone do Corpo de Bombeiros. O objetivo é que a vítima seja encaminhada ao atendimento médico o mais rápido possível. O controle do enxame também vai ser feito pela corporação.

Veja mais informações sobre o ataque de abelhas no bloco de Carnaval em BH:

Últimas