Minas Gerais CPI apura se empresa de ônibus pagou festa com verba de tarifa

CPI apura se empresa de ônibus pagou festa com verba de tarifa

Vereador apresentou nota fiscal de R$ 45 mil de espaço de eventos endereçada à Rodopass, que opera transporte de Belo Horizonte

  • Minas Gerais | Lucas Pavanelli, do R7

CPI ouviu depoimento de Ana Paula Carvalho, que trabalha na Rodopass

CPI ouviu depoimento de Ana Paula Carvalho, que trabalha na Rodopass

Divulgação/CMBH

A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da BHTrans, que investiga supostas irregularidades no contrato das empresas de transporte público de Belo Horizonte, apura se a festa de casamento da filha do dono de uma das concessionárias foi paga com dinheiro da empresa, ou seja, das passagens de ônibus. 

Durante sessão da CPI nesta quinta-feira (19), na Câmara Municipal, o presidente do colegiado, vereador Gabriel Azevedo (sem partido) exibiu uma nota fiscal de um espaço de eventos localizado em Nova Lima, na região metropolitana de Belo Horizonte, encaminhada para o endereço da Rodopass, uma das empresas que opera na capital mineira. 

A nota fiscal tem valor de R$ 45 mil e a festa de casamento de Ana Paula Carvalho ocorreu em outubro de 2013. Ela trabalha no setor administrativo da Rodopass, que é de propriedade do empresário Roberto José Carvalho. 

À CPI, Ana Paula disse que a festa foi paga pelo pai. 

— Quem pagou as despesas do meu casamento foi meu pai. Se aconteceu de a empresa ter pagado alguma coisa, foi ressarcida por ele. Normalmente, a empresa não paga nada pessoal para ninguém, nem sócio, nem filho de sócio. Se aconteceu, meu pai reembolsou a empresa.

Nota fiscal foi remetida para endereço da empresa

Nota fiscal foi remetida para endereço da empresa

Reprodução

Agora, a CPI vai pedir ao espaço de eventos que informe se a festa foi paga pela empresa. 

Últimas