Minas Gerais "Depende de cada prefeito", diz Zema sobre 'lockdown' em Minas

"Depende de cada prefeito", diz Zema sobre 'lockdown' em Minas

Governador de Minas Gerais, Romeu Zema diz que população se comportou bem até agora, mas que muita gente achou que "jogo tivesse acabado" 

  • Minas Gerais | Lucas Pavanelli, do R7

Governador diz que decisão é dos prefeitos

Governador diz que decisão é dos prefeitos

Divulgação/Imprensa MG/Pedro Gontijo

Com o aumento repentino das taxas de ocupação de leitos, sobretudo os de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), em virtude da covid-19, o governador de Minas Gerais Romeu Zema (Novo) voltou a pedir que os mineiros reforcem o isolamento social como forma de impedir que haja colapso nos sistemas de saúde dos municípios.

Diversas cidades já se encontram sem leitos de terapia intensiva para atender pacientes em estado grave.

Zema afirmou que algumas cidades, como Uberlândia, Patos de Minas e Araxá já estão em "lockdown", mas que essa é uma medida que depende exclusivamente do prefeito de cada município. O "lockdown" é o fechamento rígido, com controle de circulação das pessoas nas ruas e abertura apenas dos comércios considerados essenciais. 

Segundo Zema, a chance de que todo o Estado decrete o "lockdown" é pequena, já que cada região é afetada de forma diferente pela pandemia.

— Como governador, eu disse que temos chance de 90% de alguma cidade, em algum momento, realmente fechar. Pode ser durante uma, duas semanas. O Estado todo eu acho pouco provável. semana, 2 semanas. estado todo acho pouco provável.

A declaração do governador foi dada durante uma "live" transmitida em seu perfil oficial no Facebook na tarde desta quarta-feira (24), em que o chefe do Executivo mineiro respondeu a perguntas de quem acompanhava a transmissão. Além de Zema, também participaram o secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, e o comandante da Polícia Militar, coronel Rodrigo. 

Isolamento

Para Zema, os mineiros tiveram um "bom comportamento" até agora, mas que muita gente "interpretou que o jogo tivesse acabado".

— Nós estamos nos 20 minutos do primeiro tempo. Tem muito jogo ainda pela frente e o Estado, sozinho, não consegue. O Estado está fazendo a parte dele, mas se as pessoas não fizerem, não adianta. 

Leitos de UTI

De acordo com a SES-MG (Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais), 90% dos leitos de UTI estão ocupados. Para o secretário de Estado de Saúde, há leitos de UTI disponíveis em todas as 14 macrorregiões de saúde e que, se falta vaga em uma cidade, um paciente é levado para outro município próximo onde existe um leito. 

— Nosso planejamento foi determinado para que tivéssemos atendimento nas regiões de saúde. É possível que o paciente seja levado para uma cidade próxima que tenha atendimento. Estamos expandindo toda a rede de atenção à saude. Uma cidade com dificuldade de leitos, com restrição para internação, posisivelmente, receberá leito. 

Últimas