Minas Gerais Dez meses após ataque de pitbull, mulher segue sem conseguir operar

Dez meses após ataque de pitbull, mulher segue sem conseguir operar

Sem condições de pagar por cirurgia para reparação de tendão e músculos, Vanilza Alves faz vaquinha para fazer cirurgia

  • Minas Gerais | Kiuane Rodrigues, da Record TV Minas

Uma mulher resolveu fazer uma vaquinha para conseguir pagar por uma cirurgia após ser atacada por dois cachorros da raça pitbull há quase 10 meses em Lagoa Santa, na região metropolitana de Belo Horizonte. O procedimento é necessário para a reparação de tendões, ligamentos e músculos.

Vanilza ficou 44 dias internada após ataque

Vanilza ficou 44 dias internada após ataque

Reprodução / Record TV Minas

Com o ataque, Vanilza Maria Alves perdeu parte dos movimentos de três dedos da mão e do braço direito. O SUS (Sistema Único de Saúde) não cobre a cirurgia e a família não tem condições de pagar.

O ataque

O caso aconteceu no dia 21 de agosto de 2020, dia do aniversário do filho adolescente de Vanilza. Os cachorros, que viviam com a família desde filhotes, teriam atacado o menino de 13 anos e a mãe foi defender o filho dos animais. Mas a aposentada virou alvo dos pitbulls.

Segundo a mulher, os cachorros morderam o braço e a perna da vítima por mais de meia hora. A nora da vítima que estava no local conseguiu ajudar. O braço da mulher teria ficado pendurado após o ataque.

Veja: Pitbull que teve patas decepadas em MG ganha prótese importada

Vanilza foi encaminhada para o Hospital Risoleta Neves em estado grave. Ela ficou 44 dias internada, foi intubada e passou por cinco cirurgias. Os cachorros foram levados pelo Departamento de Zoonoses.

Quem puder ajudar, de alguma forma, a Vanilza, pode entrar em contato pelo telefone (31) 99964-4552.

Últimas