Dona de clínica de estética volta a ser presa após erro no sistema

Dayse Lopes já havia ficado presa por três semanas no fim de 2019 por aplicação de hidrogel; a empresária voltou a ser detida no sábado (11)

Dayse afirma ter sido presa por "erro judiciário"

Dayse afirma ter sido presa por "erro judiciário"

Record TV Minas

Uma empresária que ficou presa durante três semanas em 2019 voltou à cadeia no último sábado (11), em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. Segundo a defesa dela, a prisão ocorreu por conta de um erro no sistema do Judiciário.

Dayse Viviane Martins Lopes, de 34 anos, é dona de uma clínica de estética em Contagem (MG). Ela havia sido presa no dia 6 de dezembro de 2019 suspeita de ser cúmplice de uma esteticista que aplicava silicone industrial em mulheres.

Depois de três semanas, Dayse foi liberada por meio de um alvará de soltura. A empresária afirmou que, desde então, vinha se apresentando a cada 30 dias no Fórum de Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, e cumprindo a determinação de não sair de casa após as 22 horas.

Nova prisão

No último sábado (11), Dayse chamou a Polícia Militar para tentar recuperar seus dois cachorros que estavam sendo cuidados por outra pessoa. Quando os policiais chegaram no local e foram conferir os dados da empresária, viram que havia um mandado de prisão em aberto contra ela.

O advogado da empresária, Mário Chaves, afirmou ter entrado com um pedido de relaxamento de prisão antes mesmo de saber o motivo de sua cliente ter sido detida. A defesa acredita que tudo isso aconteceu por conta de uma falha no sistema judiciário.

— Não tinha processo em aberto, denúncia, nada que justificasse a detenção. Para a minha surpresa, havia um mandado em aberto com validade até 2039.

O outro lado

De acordo com o TJMG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais), o cumprimento do mandado de prisão não foi registrado no sistema em dezembro de 2019 e, por causa desse erro, ficou em aberto.

Ainda de acordo com o Tribunal, o relaxamento da prisão foi ordenado assim que a juíza presente no momento percebeu o equívoco.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Lucas Pavanelli