Minas Gerais É falso vídeo que denuncia gasolina a R$ 8 em BH durante greve

É falso vídeo que denuncia gasolina a R$ 8 em BH durante greve

Motorista filmou placa de preço que estava sendo apagada após o combustível acabar em um posto da região da Pampulha

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Na verdade, o posto estava sem gasolina

Na verdade, o posto estava sem gasolina

Reprodução / Redes sociais

É falsa a informação divulgada em um vídeo viralizado nas redes sociais, nesta sexta-feira (26), indicando que um posto de combustível estaria vendendo gasolina a R$ 8, na região da Pampulha, em Belo Horizonte.

A gravação chamou atenção dos internautas em meio à greve dos "tanqueiros" que provoca falta de combustíveis e uma corrida da população aos postos na tentativa de conseguirem abastecer.

O R7 localizou a direção do posto filmado, na avenida Antônio Carlos. Anderson Jota, gerente da loja, explicou que a gravação foi feita no final da manhã, após o estoque de gasolina acabar.

Segundo o diretor, com o fim da mercadoria, os funcionários apagaram o preço da gasolina no chamado "painel digital" que usa o "8" como base para escrita de todos os demais números. A tabela "zerada" causou a confusão.

— Nesta placa a gente coloca os adesivos para completar os números. Quando retiramos os adesivos, todos os números ficam como se fossem "oitos".

Jota informou à reportagem que a gasolina foi comercializada hoje por R$ 5,69. O etanol estava sendo vendido por R$ 4,19, mas também acabou no fim da tarde. Após as imagens viralizarem nas redes sociais, a Polícia Civil esteve no local e confirmou o equívoco da informação que indicava a gasolina a R$ 8.

Imagens do circuito de segurança do posto ajudaram a identificar o veículo onde estava o motorista responsável pelo vídeo. Segundo Jota, o homem conduzia um táxi. A direção do posto informou que vai registrar um boletim de ocorrência sobre o caso, neste sábado (27).

A Greve

Os motoristas de caminhões-tanque, que transportam combustíveis entraram em greve nesta sexta-feira após o Governo de Minas se negar a reduzir de 15% para 12% a alíquota do ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) Estadual do óleo diesel.

Leia também: Zema sinaliza negociação com 'tanqueiros' em greve

Os veículos ficaram parados próximo às refinarias e não realizaram as entregas do dia. A categoria afirma que a paralisação é por tempo indeterminado. O Governo de Minas afirma que as recentes mudanças no preço dos combustíveis não têm relação com o ICMS, mas sim com a política de preços praticada pela Petrobras.

Vídeos mostram reflexos da greve dos 'tanqueiros' em BH:

Últimas