Minas Gerais Zema sinaliza negociação com 'tanqueiros' em greve em MG

Zema sinaliza negociação com 'tanqueiros' em greve em MG

Transportadores de combustível fazem paralisação por redução de impostos; postos da Grande BH já registram falta de gasolina

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Zema pediu diálogo com grevistas

Zema pediu diálogo com grevistas

Gil Leonardi/Imprensa MG

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, sinalizou, na noite desta sexta-feira (26), tentativa de negociação com os motoristas de caminhão-tanque que estão de greve.

A paralisação causa falta de combustível em postos da região metropolitana de Belo Horizonte. Cidades do interior também registraram longas filas de motoristas que correram para abastecer após o anúncio da greve.

"Preocupado com a situação que levou os transportadores de combustíveis a promover uma manifestação e com a corrida da população aos postos de combustível, pedi a equipe que se reunisse com os envolvidos no movimento e reafirmasse nossa disposição para o diálogo", escreveu o governador em uma rede social nesta noite.

Os manifetantes reivindicam uma redução de 15% para 12% no ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre o diesel. O grupo teve uma reunião com representantes do governo, nesta quinta-feira (25) para discutir o assunto e realizou um protesto em Belo Horizonte.

Com a recusa da proposta, a greve foi declarada. O Governo de Minas afirma que as recentes mudanças no preço dos combustíveis não têm relação com o ICMS, mas sim com a política de preços praticada pela Petrobras.

"Governo assume o compromisso de instalar já na próxima semana um grupo de trabalho em nossa equipe, em conjunto com representantes das entidades ligadas à cadeia do combustível, para a busca de uma solução dialogada e efetiva para as questões levantadas. Reduzir impostos é um desejo meu e um compromisso desse Governo, vamos continuar perseguindo esse objetivo tão logo a situação fiscal do Estado e as limitações legais trazidas por ela nos permitam. Até lá, temos de construir alternativas e vamos buscá-las em conjunto", concluiu Zema no comunicado.

Últimas