Minas Gerais Estudante morta na porta de boate em MG foi baleada pelo namorado

Estudante morta na porta de boate em MG foi baleada pelo namorado

Suspeito, que está foragido, foi indiciado por homicídio doloso com erro na execução; jovem de 20 anos estudava direito na UEMG

  • Minas Gerais | Célio Ribeiro*, do R7

Jovem cursava o 3º período de direito

Jovem cursava o 3º período de direito

Reprodução / Redes sociais

A PCMG (Polícia Civil de Minas Gerais) concluiu, nesta segunda-feira (23), o inquérito sobre a morte de uma estudante na porta de uma casa de eventos em Frutal, a 628 km de Belo Horizonte. O caso foi registrado no dia 15 de agosto.

Segundo o órgão, o disparo que matou Yasmin Martins Videira, de 20 anos, teria sido feito pelo namorado da vítima, que tem 24 anos. A bala atingiu a nuca da jovem, que não resistiu e morreu poucas horas depois. O suspeito, que se encontra foragido, foi indiciado por homicídio doloso com erro na execução.

Segundo o Código Penal, “erro na execução” ocorre quando o suspeito tem uma pessoa como alvo, mas acaba atingindo outra pessoa. Nestes casos, o autor responde como se tivesse praticado o crime contra a vítima e a pena pode variar de 6 a 30 anos de prisão.

Morte em Frutal

Yasmin Martins Videira, de 20 anos, foi baleada na porta da casa de festas após o namorado se desentender com um homem. Depois do disparo, os dois jovens fugiram e deixaram a vítima no local, que foi socorrida por uma antiga colega de escola. Inicialmente, a Polícia Civil também trabalhava com as hipóteses de feminicídio e tiro acidental, mas as duas possibilidades foram descartadas durante a investigação.

A vítima cursava o terceiro período de Direito na UEMG (Universidade Estadual de Minas Gerais). Pelas redes sociais, a instituição de ensino lamentou a morte da jovem.

*​Estagiário do R7 sob a supervisão de Flávia Martins y Miguel.

Últimas