Minas Gerais Exposed: PC prende quatro homens suspeitos de estupro coletivo em BH

Exposed: PC prende quatro homens suspeitos de estupro coletivo em BH

Vítima foi estuprada por seis homens, que teriam filmado tudo, e ficou grávida após estupro coletivo; dois homens estão foragidos e são procurados

  • Minas Gerais | Luíza Lanza*, do R7

Delegados seguem investigando os relatos da hashtag

Delegados seguem investigando os relatos da hashtag

Divulgação/PCMG

A PCMG (Polícia Civil de Minas Gerais) prendeu, nesta sexta-feira (26), quatro homens suspeitos de estuprarem uma adolescente em Belo Horizonte.

O crime aconteceu em um estúdio musical no Morro das Pedras, na região Oeste de Belo Horizonte, em novembro de 2019 e foi denunciado pela vítima em uma rede social depois que diversas mulheres relataram agressões sexuais com a hashtag #ExposedBH.

A vítima tinha 17 anos quando registrou boletim de ocorrência, em dezembro, na Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente). Ela passou por exames de corpo de delito que constataram o estupro coletivo e uma gravidez resultante do abuso.

O delegado responsável pelo caso, Sérgio Andrade, contou que as buscas aconteceram nos bairros Nova Cintra, Morro das Pedras, Vila Antena, São Jorge e Venda Nova, em regiões diferentes da capital. Segundo ele, a vítima relatou ainda que o crime teria sido filmado por um dos envolvidos. 

— Os policiais da Divisão Especializada de Orientação e Proteção à Criança e ao Adolescente (Dopcad) e da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE-PCMG) apreenderam aparelhos celulares e dispositivos de armazenamento de mídia que serão periciados.

Ao todo, seis homens são investigados, com idades entre 19 e 25 anos. Dois deles ainda estão foragidos.

Denúncia

O caso ganhou notoriedade no final de maio, quando a vítima contou o que viveu nas redes sociais pela hashtag "ExposedBH". O movimento invadiu a internet com denúncias, relatos e desabafos de milhares de belo-horizontinas que já foram expostas à violência sexual.

A Chefe da Divisão Especializada de Orientação e Proteção à Criança e ao Adolescente, delegada Elenice Cristine Batista Ferreira, reconheceu a importância da #exposedbh como ferramenta de encorajamento das mulheres para denunciar os abusos. Mas reforçou que as vítimas devem sempre formalizar a denúncia junto à Polícia Civil.

— É imprescindível que essas mulheres e essas adolescentes, que relataram nas redes sociais diversos tipos de abusos, procurem a Polícia Civil, para que possamos proceder com as investigações.

A Polícia Civil afirmou que está entrando em contato com algumas vítimas, que contaram seus relatos pela hashtag, para que elas possam formalizar a denúncia e dar início às investigações.

Para a delegada titular da Depca, Renata Ribeiro, este caso é um marco nos trabalhos investigativos da unidade.

— O caso mostra que estamos aqui realmente trabalhando na proteção das crianças e adolescentes, aptos a agir e responsabilizar autores de qualquer violação de direitos das crianças e adolescentes em Minas Gerais. Essa foi a primeira fase da operação Exposed, e logo teremos outros resultados dos trabalhos investigativos.

*Estagiária do R7 sob a supervisão de Lucas Pavanelli

Últimas