Minas Gerais Fisioterapeuta que atropelou ciclista pode pegar 7 anos de prisão

Fisioterapeuta que atropelou ciclista pode pegar 7 anos de prisão

Mulher com sinais de embriaguez atropelou ciclista na zona Sul de Belo Horizonte e fugiu sem prestar socorro; caso aconteceu em setembro de 2019

  • Minas Gerais | Célio Ribeiro*, do R7, e Vinicius Araújo, da Record TV Minas

Fisioterapeuta atropelou ciclista e fugiu sem prestar socorro

Fisioterapeuta atropelou ciclista e fugiu sem prestar socorro

Record TV Minas

A PCMG (Polícia Militar de Minas Gerais) indiciou a fisioterapeuta de 39 anos que atropelou um ciclista em setembro do ano passado no bairro Serra, na zona Sul de Belo Horizonte.

No dia 14 de setembro de 2019, a fisioterapeuta dirigia em alta velocidade pela Rua do Ouro quando colidiu com um ciclista que trafegava do lado direito da pista, o que é o indicado nas leis de trânsito. Imagens de câmeras de segurança mostram que a mulher troca de pista e se direciona diretamente para a bicicleta.

Veja: Entregador tem pé amputado ao ser atingido por Audi em alta velocidade

O veículo estava a 60 km/h, ou seja, 20 km/h acima do permitido na via. A fisioterapeuta fugiu sem prestar socorros. Por estar usando equipamentos de segurança, o ciclista teve apenas ferimentos leves.

Álcool e mentiras

Durante o inquérito, os investigadores descobriram que, na noite anterior, a mulher tinha consumido duas cervejas e duas doses de gim em uma boate da região. Após sair do local, ela foi à uma loja de conveniência e consumiu mais bebidas.

Segundo os policiais, a mulher deixou uma garrafa de cerveja cair no chão, passou os cacos de vidro na mão e, após se cortar, começou a espalhar o sangue pelo próprio corpo e até lamber o líquido.

Horas depois, ela se dirigiu a um hospital e disse que tinha se cortado com um copo. A fisioterapeuta foi medicada, liberada e, após sair do local, atropelou o ciclista.

Moradores da região anotaram a placa do carro antes da mulher fugir. Após o acidente, ela levou o carro à uma oficina para que a frente do veículo fosse consertada antes de uma investigação policial.

Dois meses após atropelar o ciclista, a fisioterapeuta se envolveu em outro acidente. Ela bateu em um poste, no bairro Belvedere, também na zona Sul da capital mineira. Ela também fugiu do local, mas, dessa vez, deixou o veículo.

A mulher foi indiciada por lesão corporal com agravamento por evasão, embriaguez ao volante e fraude processual. A pena dela pode chegar a sete anos de prisão.

*Estagiário do R7 sob a supervisão de Flavia Martins y Miguel.

Últimas