Minas Gerais Governo cita 'flutuação' da covid e freia desmobilização de leitos de MG

Governo cita 'flutuação' da covid e freia desmobilização de leitos de MG

Secretário de saúde descartou uma "explosão" de casos, mas diz que é preciso tomar cuidado; quatro regiões terão medidas mais restritivas para o comércio

Secretário concedeu entrevista coletiva nesta 5ª

Secretário concedeu entrevista coletiva nesta 5ª

Helen Oliveira/RecordTV Minas

Após algumas semanas em queda, os indicadores de monitoramento da covid-19 em Minas Gerais sugerem uma fase de "flutuação", de acordo com o secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral. Com esse cenário em vista, o governo estadual resolveu interromper a desmobilização de leitos.

O primeiro indicador que vem apresentando alguma elevação em relação às últimas semanas, é a quantidade de casos registros por meio de testes RT-PCR. De acordo com Amaral, há uma positividade de casos de 28%," maior elevação em relação às duas últimas semanas".

O secretário explicou que o avanço da covid-19 obedece uma linha cronológica, que é acompanhada pelo Governo do Estado. Em primeiro lugar, é a confirmação de um caso. Isso ocorre por volta do terceiro dia após o início dos sintomas respiratórios.

As internações, em geral, começam após o 10º dia, no caso de UTI, por volta de 14 dias e, se nao houver recuperação, os óbitos acontecem a partir dessa data. 

Segundo o secretário Carlos Eduardo Amaral, embora haja um aumento no número de casos positivos, essa evolução ainda não chegou a outras etapas, como o aumento nos registros de SRAG (Síndrome Respiratório Aguda Grave) com suspeita de covid-19, internações ou mesmo de óbitos.

- Temos uma orientação para toda a rede, de fazer rastreamento de contatos próximos. Caso haja identificação de alguém com covid-19, a rede é orientada a acompanhar pessoas que tiveram contato, examiná-las e ver se elas terão sintomas.

Com relação à internação, por exemplo, segundo o secretário, o maior número de registros foi feito há 13 semanas, quando cerca de 1.000 pessoas precisaram de hospitalização. O menor registro foi de 644 internações. Na semana atual, o número é de 664 internações registradas.

Desmobilização dos leitos

Com a flutuação dos casos e internações por covid-19 no Estado, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais interrompeu a desmobilização de leitos nas últimas semanas.

A orientação foi dada devido à tendência de queda nos casos. Segundo o secretário Carlos Eduardo Amaral a desmobilização não significa fechar o leito, mas desmobilizar os que estavam mais improvisados, sem estrutura plena.

- Agora que temos uma flutuação nítida, não é o momento para continuarmos desmobilizando. Mais para frente, com a chegada do verão, talvez tenhamos margem de segurança maior.

Minas Consciente

Como o cenário da contaminação por coronavírus é diferente em regiões distintas do Estado, essa flutuação resultou na adoção de restrições em quatro macrorregiões.

Com isso, o Comitê Extrordinário Covid-19 orientou que as regiões Nordeste e Leste, que abrangem cidades como Almenara e Governador Valadares, respectivamente, vão passar para da onda amarela para a vermelha, do programa Minas Consciente, onde apenas os serviços essenciais poderão funcionar.

Já as regiões Leste do Sul e Sudeste, onde estão municípios como Manhuaçu e Juiz de Fora, respectivamente, vão passar da onda verde para a amarela, em que alguns setores comerciais podem funcionar, como lojas de roupas e salões de beleza.

- Não temos nenhuma sinalização de explosão de casos, mas precisamos tomar cuidado. Existem algumas flutuações. O fato de haver um pequeno aumento não significa tendência. Essas flutuações estamos vendo em todo o Estado.

Últimas