Minas Gerais Governo de MG lança app de celular para consultas médicas online

Governo de MG lança app de celular para consultas médicas online

Secretaria de Estado de Saúde espera evitar que população vá a hospitais sem necessidade e, assim, não fique exposta ao novo coronavírus

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Paciente precisa fazer um cadastro para ser atendido

Paciente precisa fazer um cadastro para ser atendido

Reprodução / Google Play

O Governo de Minas Gerais lançou, nesta sexta-feira (8), um aplicativo para smartphones que vai permitir que a população realize consultas médicas online.

Ao apresentar o serviço, o governador Romeu Zema (Novo) explicou que o objetivo do projeto é fazer uma triagem para que a população vá aos hospitais apenas em casos de necessidade, evitando ser exposta ao novo coronavírus.

No "Saúde Digital - MG Covid-19", o paciente vai preencher um formulário com os sintomas que apresenta. Com base nos dados, o programa irá indicar se ele pode ou não ter sido contaminado pelo coronavírus e, em casos de necessidade, irá liberar a opção de marcação de consulta.

Caso o doente precise ser avaliado por um médico, o app vai disponibilizar uma lista de profissionais, bem como seus horários de atendimento. Em seguida, o especialista escolhido poderá fazer uma chamada de vídeo ou de voz com o paciente.

De acordo com o secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, moradores de todo Estado poderão ter atendimento com médicos, enfermeiros e psicólogos da Fhemig (Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais), responsável por administrar os hospitais da rede estadual.

— Essa telemedicina vai permitir que as pessoas com sintomas tenham acesso a profissionais de saúde que farão uma triagem adequada se estas pessoas efetivamente estão em risco de ter covid-19 ou de ter complicações da doença.

Como baixar

App permite escolher médico para atendimento

App permite escolher médico para atendimento

Reprodução / Saúde Digital - MG

Um teste realizado pelo R7 nesta tarde mostra que o aplicativo, por enquanto, só está disponível para aparelhos com Android, podendo ser baixado pelo Google Play.

A reportagem procurou a SES (Secretaria de Estado de Saúde) para saber quando o serviço será liberado para usuários do iOS, mas ainda não teve retorno.

Ao fazer o download do app, o morador deverá fazer um cadastro apresentando, pelo menos, o nome completo, CPF, data de nascimento, número de celular e endereço de e-mail.

Telemedicina

O Governo Federal liberou, no mês de abril, o uso da telemedicina no Brasil, enquanto durar a pandemia de coronavírus. O texto aprovado pelo presidente Jair Bolsonaro proíbe, no entanto, que remédios sejam indicados por meio da plataforma digital.

Conheça as normas da telemedicina no Brasil:

Últimas