Minas Gerais Grupo de geólogos chega a Capitólio para analisar cânions

Grupo de geólogos chega a Capitólio para analisar cânions

Resultado de estudo prévio deve sair em até três semanas; série de ações para a segurança e o turismo foi lançada nesta terça (8)

  • Minas Gerais | Ana Gomes e Giovana Maldini*, do R7

Tragédia em Capitólio (MG) completou um mês

Tragédia em Capitólio (MG) completou um mês

Corpo de Bombeiros de Minas Gerais/Divulgação

Um grupo de 11 geólogos já está na região dos cânions em Capitólio, a 290 km de Belo Horizonte, para realizar análises. Segundo a prefeitura da cidade, os profissionais ficarão no local de duas a três semanas e um estudo prévio deve ser divulgado após as análises.

“Vamos desenvolver novas metodologias de estudo e monitoramento. É importante termos isso em Capitólio. Hoje, temos a elite da geologia aqui”, afirma o chefe do município, Cristiano Geraldo da Silva (PP).

O anúncio foi feito na manhã desta terça-feira (8) durante o lançamento do projeto Reviva Capitólio — Viva o Mar de Minas. Na data em que o acidente que matou dez pessoas na região completa um mês, representantes do governo de Minas e das prefeituras de Capitólio, São José da Barra e São João Batista do Glória, além de outras instituições públicas e privadas, anunciaram uma série de medidas para garantir a segurança na região e promover o turismo no local.

“Capitólio nunca teve atenção do Estado como estamos tendo agora. Temos que aproveitar para levar toda a região a um patamar nunca antes visto. O objetivo é transformá-la em turismo sustentável e de responsabilidade”, afirma.

Ações

Durante a reunião, a subsecretária de estado de Turismo, Milena Pedrosa, e o diretor de comunicação organizacional da Polícia Militar de Minas Gerais, coronel Gilmar Luciano dos Santos, apresentaram diversas ações que serão implementadas com o projeto.

Entre elas, está prevista a criação de um posto integrado de acolhimento ao turista, cujo objetivo será atender às necessidades básicas dos visitantes e transmitir informações a eles. O local terá componentes da PM, Marinha do Brasil, Polícia Civil, bombeiros e secretarias municipais.

Outra novidade é a doação de quatro viaturas para reforçar a segurança na região e um investimento de R$ 3 milhões para o desenvolvimento do projeto. Segundo o coronel, os policiais também terão treinamento em inglês e espanhol para atender os turistas.

Além dessas, foram apresentadas ações ligadas a capacitação, marketing, monitoramento e incentivo ao turismo na região.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Ana Gomes

Últimas