Hospital não faz limpeza e paciente tem que faxinar enfermaria em MG

Paciente internada no Hospital Municipal de Contagem (MG) disse que banheiro da enfermaria não era limpo há dois dias; HPS pediu desculpas

Mesmo com dor, paciente fez faxina em banheiro de hospital

Mesmo com dor, paciente fez faxina em banheiro de hospital

Record TV Minas

Uma paciente internada no Hospital Municipal de Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, precisou lavar o banheiro da enfermaria onde estava internada. Segundo ela, a limpeza do local não era feita há dois dias.

Gabriele Sabrini Silva foi internada após sofrer uma queda e bater a cabeça. Já no hospital, ela acabou contraindo um ferimento nas partes íntimas. Ela disse que resolveu tomar a atitude mesmo com dor e com o acesso da medicação preso no braço.

— Mesmo com dor, eu me levantei, peguei o material com a faxineira e lavei o banheiro, principalmente por causa da idosa que está do meu lado, chorando de dor de dia e de noite.

Veja: MG planeja ajudar hospitais filantrópicos com remédios

Sujeira e superlotação

Imagens gravadas por outros pacientes mostram a sujeira no chão e a superlotação do leito de enfermaria. Até mesmo os técnicos de enfermagem que atendem na unidade tiveram que fazer a limpeza. No total, eram 26 pacientes e acompanhantes instalados no mesmo local e utilizando o mesmo banheiro.

As imagens foram gravadas pela atendente Luana Duarte, que estava acompanhando sua mãe, internada no mesmo quarto. Segundo ela, sua mãe já recebeu vários diagnósticos diferentes desde que foi internada, e o remédio que foi receitado pela equipe está em falta. Ela faz um apelo para que os pacientes sejam tratados com dignidade.

— É difícil falar. A gente não está aqui de graça, a gente paga os impostos. Atendam os pacientes com atenção.

Outro lado

A direção do Hospital Municipal de Contagem informou que houve uma readequação na enfermaria do pronto-socorro, gerando alterações nas escalas dos profissionais e atraso na rotina de limpeza. A unidade de saúde pediu desculpas pelos transtornos e afirmou que a higienização já foi normalizada.

Em relação ao número de pacientes no quarto, o Hospital disse que oferece atendimento a todos que procuram assistência e que está cumprindo os protocolos de segurança para que não haja risco de contágio.

*Estagiário do R7 sob a supervisão de Lucas Pavanelli