Incêndio na Serra do Cipó consome área de 4 mil campos de futebol

As queimadas começaram na última terça-feira (8) e atingem locais próximos a cachoeiras; atividades no local foram suspensas por questões de segurança

Focos de incêndio se espalharam por 3 mil hectares do parque

Focos de incêndio se espalharam por 3 mil hectares do parque

Divulgação/Corpo de Bombeiros

Um incêndio atingiu uma vegetação próxima à Serra do Cipó, na região Central de Minas Gerais, na manhã desta sexta-feira (11). Segundo o Corpo de Bombeiros o foco do incêndio fica próximo à Serra da Bandeirinha, na parte superior da Cachoeira da Farofa, local bastante visitado por turistas, sobretudo aos fins de semana. Dois carros do Corpo de Bombeiros foram deslocados para combater as chamas.

O diretor do parque, Leandro Chagas, informou que as chamas começaram há três dias em uma área externa ao parque, devido aos fortes ventos, que espalharam as chamas. De acordo com Chagas, o incêndio já superou 3.200 hectares, mas a confirmação exata da área atingida só será avaliada após o fim do incêndio, por meio de imagens de satélites.

Nesta sexta-feira (11), as atividades do Parque Nacional da Serra do Cipó foram suspensas, caso as chamas não forem controladas o local seguira fechado, segundo Leandro Chagas.

— Por razão de segurança, as atividades estão suspensas.

Veja mais: Detentos vão ajudar no combate a incêndios florestais em Minas

As chamas estão sendo controladas por 53 brigadistas que trabalham de forma ininterrupta para controlar as chamas. O diretor ressalta o apoio que está recebendo dos brigadistas de outros Parques, como o das Sempre-Vivas, Caparaó, Serra da Canastra, além do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e de voluntários da região.

De acordo com Chagas, a região que está em chamas é de grande importância.

— É uma área de nascentes, é uma grande caixa d’ água.

* Estagiária do R7, sob supervisão de Lucas Pavanelli