Minas Gerais Influenciador Rodrigo Fiuza é preso suspeito de exploração sexual

Influenciador Rodrigo Fiuza é preso suspeito de exploração sexual

Rodrigo é um dos três presos na operação Angel, realizada em 18 de novembro; ele é suspeito de organizar festas para abusar de adolescentes

  • Minas Gerais | Camila Cambraia, da RecordTV Minas

Rodrigo foi preso durante operação em BH

Rodrigo foi preso durante operação em BH

Reprodução/Redes sociais

Um atleta e influencer digital de Belo Horizonte é um dos presos de uma operação de combate à exploração sexual na capital mineira. Rodrigo Fiuza foi preso no último dia 18 de novembro, suspeito de aliciar adolescentes na sede de sua empresa, que funciona em uma casa na Pampulha, em Belo Horizonte. A identidade dele foi revelada por uma reportagem do Uol nesta sexta-feira (11).

As investigações apontam que Fiuza organizava festas no local e viagens em iates, onde as jovens eram oferecidas a empresários com quem tinham que ter relações sexuais.

A Polícia Civil de Minas Gerais deflagrou a operação "Angel", em 18 de novembro, em meio a uma investigação contra a organização criminosa. Na época, três pessoas foram presas e sete mandados de busca e apreensão foram cumpridos. A polícia apreendeu HDs com conteúdo de pornografia infantil.

Além de Rodrigo, também foram presos um proprietário de agência de viagens e uma mulher. Ele atuava promovendo festas com drogas e bebidas liberadas e é investigado pela prática de estupro de vulnerável de uma adolescente de 13 anos e ela é suspeita de aliciar as adolescentes.

Um quarto investigado, que encontrava-se foragido, foi preso no dia 3 de dezembro em um supermercado em Belo Horizonte. Ele é investigado pela suposta prática de exploração sexual de adolescente e falsificação de documentos públicos.

Outras cinco pessoas foram indiciadas por práticas criminosas de exploração sexual, fornecimento de substâncias entorpecentes a adolescentes, compartilhamento de imagens de pornografia infanto-juvenil.

Os investigados presos durante a operação continuam presos e estão à disposição da Justiça.

A reportagem tenta contato com a defesa de Rodrigo.

Últimas