Minas Gerais Internado, suspeito de chacina em MG tenta se matar no hospital

Internado, suspeito de chacina em MG tenta se matar no hospital

De acordo com a Policia Civil, homem usou um bisturi para tentar acabar com a própria vida; ataque em igreja deixou três mortos, nesta terça-feira (21)

Homem foi atingido no ombro na terça-feira (21)

Homem foi atingido no ombro na terça-feira (21)

Reprodução / Record TV Minas

O homem suspeito de invadir uma igreja e matar quatro pessoas em Paracatu, a 483 km de Belo Horizonte, tentou se matar na manhã desta quinta-feira (23), com um bisturi médico. Ele está internado em um hospital da cidade, desde a última terça-feira (21), dia do crime.

De acordo com a Polícia Civil, Rudson Aragão Guimarães, de 39 anos, foi socorrido pela equipe da unidade de saúde. O homem continua internado no hospital em estado estável.

Guimarães é suspeito de invadir uma igreja e atirar contra três fiéis, que morreram. Imagens de circuito de segurança mostram o ataque. Minutos antes, ele também teria matado a ex-namorada com um canivete.

O suspeito foi atingido com um disparo no ombro esquerdo, enquanto a polícia tentava conter a situação. Ele foi levado para o hospital municipal de Paracatu.

Segundo as investigações, os crimes aconteceram após desentendimentos do suspeito com o pastor da igreja. O líder religioso disse que o conflito começou em um grupo de mensagens, do qual Guimarães foi removido. Contudo, a motivação do crime ainda é apurada.

Entre os mortos, está Antônio Rama, de 67 anos, pai do pastor. Dos membros da igreja, também morreram: Rosângela Albernaz, de 50 anos, e Marilene Martins de Melo Neves, 52 anos. Os três foram enterrados nesta quarta-feira (21), em Paracatu.

Heloísa Vieira Andrade, de 59 anos, ex-namorada de Guimarães, foi enterrada nesta quinta-feira, em Uberaba, a 478 km de Belo Horizonte.

A reportagem não localizou a defesa do suspeito.