Minas Gerais Justiça decide suspender greve de professores da rede estadual de MG

Justiça decide suspender greve de professores da rede estadual de MG

Trabalhadores entraram em "greve sanitária" no mês passado, quando o Governo de MG anunciou a volta às aulas presenciais

  • Minas Gerais | Lucas Pavanelli, do R7

Professores fizeram homenagem a professores mortos pela covid-19

Professores fizeram homenagem a professores mortos pela covid-19

Divulgação/ALMG/Clarissa Barçante

O TJMG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais) suspendeu, nesta sexta-feira (13), a greve deflagrada pelo Sind-UTE/MG (Sindicato Único dos Trabalhadores da Educação de Minas Gerais), que representa os trabalhadores da rede estadual. 

A "greve sanitária" foi anunciada há um mês, depois que o Governo de Minas anunciou o retorno às aulas presenciais em algumas regiões do Estado. 

À época, a coordenadora-geral do sindicato, a professora Denise Romano, classificou a reabertura das escolas neste momento da pandemia da covid-19 como “irresponsabilidade”.

A Secretaria de Estado de Educação, por sua vez, reafirma que a "retomada híbrida, gradual e facultativa das atividades presenciais vem ocorrendo com todo cuidado e segurança" e que cumpre os protocolos sanitários determinados pela pasta da saúde. 

Decisão

De acordo com a decisão judicial, a greve deflagrada pelo sindicato traz enormes prejuízos à sociedade "pois mais de 1.300 escolas da rede pública de ensino já estavam prontas para retomar as aulas presenciais". 

Ainda de acordo com a decisão, em caso de descumprimento, o sindicato deve pagar multa diária de R$ 20 mil. 

A desembargadora Albergaria Costa ainda marcou para a próxima terça-feira (17), uma audiência de conciliação para discutir o assunto. 

A reportagem aguarda posicionamento do sindicato sobre a decisão da Justiça. 

Últimas