Minas Gerais Justiça inclui Maxmilhas em recuperação judicial e suspende processos contra a empresa

Justiça inclui Maxmilhas em recuperação judicial e suspende processos contra a empresa

A companhia alega queda nas vendas após a crise na 123milhas, empresa do grupo; a dívida do conglomerado chega a R$ 2,5 bi

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Maxmilhas diz que vendas de passagens caíram 70%

Maxmilhas diz que vendas de passagens caíram 70%

Reprodução / Record TV Minas

A Justiça de Belo Horizonte incluiu a Maxmilhas e a Lance Hotéis no processo de recuperação judicial da 123milhas, empresa do grupo. Com a decisão desta segunda-feira (2), todas as ações de cobrança contra as companhias ficam suspensas por 180 dias.

A medida atende a um pedido emergencial das próprias empresas, que alegaram problemas financeiros após o anúncio da crise da 123milhas. A Maxmilhas alega queda de 70% nas vendas de passagens aéreas em 30 dias e de 90% na marcação de hospedagens.

 Compartilhe esta notícia no WhatsApp
• Compartilhe esta notícia no Telegram

“As empresas também argumentaram que já foram citadas em 385 (trezentos e oitenta e cinco) ações de cobrança ou de obrigação de fazer, além de já terem monitorado outros 959 (novecentos e cinquenta e nove) processos distribuídos nos quais as Requerentes ainda não foram citadas”, informou o Fórum Lafayette. As ações levaram ao bloqueio judicial de R$ 34,4 mil das contas das companhias.

“O perigo da demora é verificado nos desdobramentos dos bloqueios efetivados nas centenas de ações em curso, o que pode agravar a crise econômico-financeira da empresa, obstar o cumprimento de suas obrigações, colocando em risco a continuação de suas atividades”, declarou a juíza Cláudia Helena Batista, da 1ª Vara Empresarial da Comarca de Belo Horizonte.

Com a decisão, todos os credores das empresas terão que aguardar a aprovação e divulgação de um calendário para saber quando vão receber. Segundo a empresa, a medida vale até mesmo para as pessoas que venderam milhas à companhia.

Apesar da inclusão da Maxmilhas e da Lance Hotéis no processo, a ação de recuperação judicial está suspensa até que seja realizada uma perícia nas contas do grupo empresarial. O objetivo é verificar se há possibilidade real de recuperação. Agora, o montante da dívida chega a R$ 2,5 bilhões. Mesmo com a recuperação, as empresas continuarão operando, conforme prevê a legislação.

Em nota, a Max Milhas informou que "apesar de estar processualmente na mesma RJ que a 123 Milhas, está substancialmente separada. Isso significa que os aspectos relacionados ao pedido da empresa —  lista de credores, valores devidos, plano de recuperação etc. — são distintos daqueles apresentados pela 123 Milhas", explica. 

Consumidores da empresa 123 Milhas pedem cancelamento de parcelas a vencer:

Últimas